Animais soltos aumentam risco em rodovias que cortam o Maranhão

A BR-135, que sai de São Luís (MA) e vai até Belo Horizonte (MG), corta 14 municípios maranhenses. Nesse caminho longo e perigoso, os motoristas precisam estar bem atentos aos obstáculos que surgem no decorrer da rodovia. Na segunda reportagem da série ‘Caminhos Perigosos’, do JMTV2, os repórteres Jean Teles e Fábio Henrique mostram os grandes causadores de acidentes: os animais soltos.

“Não tem como desviar, se desviar vira né? Infelizmente, muitas das vezes é bater mesmo. Infelizmente, como eu já bati duas vezes, entendeu?”. O relato é do caminhoneiro Jerson Pereira, que se arrisca diariamente nas rodovias brasileiras.

A rodovia federal 135 é uma das 11 que cortam o Maranhão. Saindo dela, pela cidade dePresidente Dutra (MA), é possível seguir viagem pela BR-226. Nesse primeiro trecho da rodovia, pouco mais de 100 quilômetros, o asfalto está bem conservado e é comum ver o gado invadir a pista e causar acidentes.

Francisco das Chagas, caseiro de uma fazenda as margens da BR, afirma que faz de tudo para manter os animais presos no pasto, mas confessou que um ou outro acaba fugindo e invadindo a pista. “Quando sai a gente vai em cima”, afirmou.

Mais a frente, ainda na BR-226, a reportagem encontrou jumentos pastando as margens da estrada. O animal representa a maioria dos que atravessam no caminho de quem trafega nas rodovias que cortam o nordeste brasileiro. O jeito é reduzir a velocidade e ficar atento.

Quando o asfalto termina e dá lugar a estrada de terra, que vai até a cidade de Timon (MA), a BR-226 se torna ainda mais perigosa. São mais de 50 quilômetros enfrentando poeira e o risco de atropelar algum animal na pista. O caminhoneiro Pablo Forlan diz que é preciso redobrar a atenção. “Se vacilar bate, que estraga o caminhão. Ainda mais numa estrada dessa aqui. Isso aqui é uma vergonha né?”

Na BR -226, motoristas enfrentam 50 km de poeira e o risco de atropelar algum animal na pista (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Na BR -226, motoristas enfrentam poeira e o risco de atropelar algum animal (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Quem não sofreu algum acidente ocasionado por algum animal na pista, conhece alguém que já passou por essa situação. “Justamente teve o caso com nosso companheiro de trabalho. Um burro atravessou na frente e ele chegou a bater na van. Quase tomba o carro e mata o pessoal que vinha dentro”,  disse o motorista de van Erlan Leite de Araújo.

Animais recolhidos
“Recolhemos, aproximadamente, 200 animais as margens da rodovia. Claro que temos uma dificuldade nesse trabalho, tendo em vista que precisamos de local para depósito desses animais, o que não é fácil e contamos sempre com a parceria dos municípios”, afirmou  Inspetor Lindomar Rocha da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Sobre animais deixados às margens das rodovias, a Polícia Rodoviária Federal informou que se o condutor for flagrado responderá judicialmente por abandono dos animais e dano à saúde pública.

Fonte:  G1 MA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com