1º Encontro Formativo da II Etapa do ENP!, para gestores e técnicos das UREs de Barra do Corda

Governo e ONG Repórter Brasil levam projeto “Escravo, nem pensar!” a 79 municípios.

O projeto Escravo, nem pensar! de prevenção ao trabalho escravo – Maranhão 2017/2018, parceria entre o Governo do Estado e a ONG Repórter Brasil,  levará, neste ano, ações formativas de educação a 292 escolas da rede estadual, localizadas em 79 municípios maranhenses. A base do projeto será lançada nesta segunda-feira (26), às 8h, durante encontro formativo, que será realiza na Universidade Ceuma (Campus Renascença).

A partir desta segunda até quarta-feira (28) o projeto realiza o 1º Encontro Formativo da II Etapa do ENP!, destinado a gestores e técnicos das UREs Bacabal, Barra do Corda, Caxias, Presidente Dutra, São Luís, Timon, Viana e Zé Doca.

No ano passado a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) firmou parceria com a Repórter Brasil para a realização de ações de educação voltadas à prevenção do trabalho escravo, com a formação de gestores públicos do sistema educacional do Maranhão. Além das atividades formativas, o projeto também investe na elaboração de materiais pedagógicos voltados para a temática, que são utilizados em sala de aula pelos professores e estudantes.

Segundo dados do Ministério do Trabalho, entre os anos de 2003 e 2016, 3.327 trabalhadores foram libertados no Maranhão de condições degradantes, principalmente na pecuária (77%), mas também em lavouras diversas (13%), incluindo a soja e a carvoaria (4%). Apesar dos resgates do ambiente rural, o trabalho escravo é uma problemática que, nos últimos cinco anos, também está presente nas cidades maranhenses, a exemplo dos casos de libertação na construção civil (4%).

Diante dessa situação, as estratégias governamentais – não apenas no Maranhão, mas no território nacional como um todo – voltadas ao combate do trabalho escravo dão ênfase à fiscalização das propriedades produtivas e à punição administrativa e econômica dos empregadores flagrados utilizando mão-de-obra escrava.

“A erradicação desse problema passa também pela adoção de políticas públicas de prevenção, para reverter a situação de pobreza e de vulnerabilidade que corroboram para que trabalhadores venham a ser explorados. Dentre essas políticas, estão as ações formativas no âmbito da educação. E é isso que o Governo do Estado está provendo ao implementar esse projeto nas escolas”, destacou o Superintendente de Modalidades e Diversidades Educacionais da Seduc, Claudinei Rodrigues.

No Maranhão o projeto tem como parceiros da Comissão Estadual para a Erradicação do Trabalho Escravo (COETRAE) e da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop). E o apoio da Organização Internacional do Trabalho, Ministério Público do Trabalho e de diversos órgãos que atuam no combate e erradicação do trabalho escravo contemporâneo no Maranhão.

Fonte: www.ma.gov.br/agenciadenoticias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com