350 pedidos de Tratamento Fora do Domicílio são feitos mensalmente no estado

Quem tem um problema de saúde e não possui o tratamento na localidade onde mora, pode solicitar atendimento em outro município ou estado. É o chamado Tratamento Fora do Domicílio (TFD), que garante recursos para custear a viagem e a manutenção do paciente durante o acompanhamento médico. Um caso recente foi do recém- nascido chamado de Dudu. Ele nasceu com má-formação cardíaca, doença chamada de Tetralogia de Fallot (T4F). Dudu está internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, pois no Maranhão não há tratamento para a doença. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), no Maranhão, a média é de 350 pedidos por mês, sendo que 70% são atendidos.
Para o caso do Dudu, a solicitação foi feita ao governo maranhense, pela necessidade de atendimento fora do Estado. As cardiopatias, oncologias, lábio leporino e transplantes (fígado, rins e medula óssea) são as doenças que mais requerem o benefício. Em casos onde há unidades de atendimento no próprio estado, cabe aos municípios a concessão do TFD. Podem solicitar o TFD pacientes atendidos pela rede pública ou conveniados/contratados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O pedido é encaminhado por ordem médica às unidades de saúde de outro município ou estado. Outro critério é a inexistência de tratamento na rede de saúde onde o paciente mora. O solicitante precisa ainda apresentar agendamento fora do Estado e Laudo Médico. São atendidos casos de média e alta complexidade.
O TFD garante consulta, tratamento ambulatorial, hospitalar/cirúrgico previamente agendado; passagens de ida e volta; ajuda de custo para alimentação, hospedagem e passagens. Pode ser concedido também ao acompanhante. Os valores são estipulados pelo Ministério da Saúde, sendo a ajuda de custo de R$ 24,75 por pessoa/dia e o transporte, R$ 4,50 por quilômetro rodado. Em até 30 dias o benefício é liberado, segundo a SES. A concessão é negada caso haja tratamento do problema de saúde na própria região. A ‘prestação de contas’ do paciente é a apresentação de relatório médico, pós-tratamento.
Como solicitar
O Tratamento Fora de Domicílio – TFD, instituído pela Portaria nº 55 da Secretaria de Assistência à Saúde – Ministério da Saúde. Para concessão do auxílio é exigida a apresentação de laudo médico próprio do programa, preenchido pelo médico solicitante,
em três vias. O laudo será encaminhado à coordenação do TFD estadual ou municipal, onde será avaliado e a equipe médica irá determinar o local do tratamento. O pedido deve ser formalizado em processo próprio e anexados os documentos necessários do paciente e também acompanhante, se houver. A responsabilidade pelo pagamento de despesas com deslocamentos dentro do estado é das secretarias municipais de Saúde; para fora do Estado, compete às secretarias de estaduais de Saúde.
Renato Artur Nascimento

Auxílio concedido

O professor Renato Artur Nascimento, 54 anos, é portador de uma síndrome rara, crônicas e degenerativa, a Siderose Superficial ou Mielopatia. É uma doença de difícil detecção que interfere na função dos nervos. A perda da audição, dores no corpo e limitação dos movimentos estão entre os principais sintomas da síndrome. Não tem cura, mas pode ser controlada. Ano passado ele precisou solicitar o Tratamento Fora do Domicílio (TFD), para poder ir ao Rio de Janeiro, se tratar no Hospital do Aparelho Locomotor – Sarah Kubitshek. A instituição é a única do Brasil especializada em neuroreabilitação e referência mundial em tratamento de doenças deste tipo. Para conseguir o atendimento, Renato solicitou o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) junto à SES/MA e obteve a concessão. Ele viajou para tratar da saúde e terá uma próxima consulta a ser marcada, e solicitará novamente o auxílio. “Ainda estou aguardando um novo chamado do hospital e quando acontecer, eu irei buscar o benefício novamente”, disse ele.
DOCUMENTOS NECESSÁRIOS
– Pedido de Tratamento Fora de Domicílio – PTFD
-Laudo Médico (três vias);
-Termo de compromisso e responsabilidade;
-Solicitação de ajuda de custo;
-Agendamento da consulta com dia / mês / ano especificados em papel timbrado da unidade onde será realizado o atendimento;
-Duas cópias do cartão do SUS;
-Duas da carteira de identidade;
-Duas do CPF;
-Duas Cópias do comprovante de Residência;
-Cópias de exames atuais;
-Extrato Bancário: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Bradesco;
-Números de telefones.
Fonte: Sandra Viana do oimparcial.com.br
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com