‘Estão tentando criar intriga’ em torno de Levy, diz Dilma a agência

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista concedida à Bloomberg nesta terça-feira (31) e publicada em inglês nesta quarta (1º) no site da agência de notícias que “estão tentando criar intriga em torno do ministro [Joaquim Levy, da Fazenda]”. Ela fez o comentário ao abordar  a repercussão de uma fala de Levy na última semana a alunos da Universidade de Chicago. Na ocasião, ele disse que a presidente tem “desejo genuíno de acertar” e nem sempre faz as coisas da “maneira mais fácil” e “efetiva”.

Uma gravação com a fala de Levy foi divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo” no fim da última semana. O ministro emitiu uma nota sobre o caso, na qual dizia que “aqueles que têm a honra de encontrarem-se ministros sabem que a orientação da política do governo é genuína, reconhecem que o cumprimento de seus deveres exige ações difíceis, inclusive da Exma. Sra. Presidente, Dilma Rousseff, e eles têm a humildade de reconhecer que nem todas as medidas tomadas têm a efetividade esperada”.

Na segunda (30), Dilma já havia comentado a fala de Levy para jornalistas no Pará e afirmou que o ministro havia sido “mal interpretado”.

Na entrevista a Bloomberg, ela voltou a minimizar a repercussão da frase de Levy.

“Obviamente, estão tentando criar intriga em torno do ministro”, disse a  presidente. “Você não pode sempre implementar medidas da forma mais direta”, completou.

A presidente disse ainda que “Levy é muito importante para o Brasil hoje”. “Ele se mantém firme”, afirmou Dilma. Ela concluiu o assunto dizendo que a repercussão em torno da fala de Levy é “tempestade em uma xícara de chá”.

A Bloomberg cita que em fevereiro o ministro havia afirmado que as medidas de desoneração  adotadas pela presidente no primeiro mandato foram “brincadeira” que se mostraram “extremamente caras”.

A agência afirma no texto que Levy tem feito pessoalmente negociações políticas com parlamentares no Congresso, inclusive com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A Bloomberg diz que essas negociações se dão em torno de projetos que o governo quer ver aprovados para levar adiante o ajuste fiscal, como medidas mais rígidas para o acesso a benefícios trabalhistas e de previdência social.

A Bloomberg cita ainda que Cunha e Calheiros têm se colocado contra algumas propostas do Executivo e estão “pressionando” pelo projeto que recalcula a dívida dos estados e municípios com a União, o que diminuiria o valor a ser pago para o governo federal.

Ajuste fiscal
Em outro trecho da entrevista, publicado nesta terça, Dilma disse que fará “de tudo” para cumprir as metas fiscais deste ano.

“Nós faremos um grande corte [no orçamento deste ano]. Farei de tudo para cumprir a meta”, afirmou a presidente à Bloomberg.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, fixou uma meta de superávit primário para o setor público (governo, estados, municípios e empresas estatais) de 1,2% do PIB para 2015 e de pelo menos 2% do PIB para 2016 e 2017.

Para 2015, o esforço de 1,2% do PIB equivale a uma economia de R$ 66,3 bilhões para o setor público. Desse montante, R$ 55,3 bilhões correspondem à meta para o governo e R$ 11 bilhões são uma estimativa para estados e municípios. Deste modo, o esforço fiscal de R$ 3,09 bilhões do primeiro bimestre representa cerca de 5,6% da meta do governo de todo este ano.

Petrobras
A Bloomberg também abordou com a presidente os escândalos de corrupção na Petrobras. Dilma, que presidiu o Conselho de Administração da estatal no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Siva, disse que ninguém na diretoria “viu um sinal” de corrupção.

O texto também comenta o rebaixamento da nota de crédito da Petrobras pela agência de risco Moody´s. Dilma afirmou que quer assegurar que a Petrobras vai voltar para o mercado”.

Fonte: G1, em Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com