Dilma chama Renan ao Planalto para barrar aprovação de ‘pauta-bomba’

A presidente Dilma Rousseff chamou ao Palácio do Planalto nesta quinta-feira (6) o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), para tentar barrar a aprovação no Senado do projeto aprovado pela Câmara que vincula os salários das carreiras da Advocacia-Geral da União e de delegados civis e federais a 90,25% do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Atualmente o salário dos ministros do STF, que representa o teto do funcionalismo público, é de R$ 33,7 mil. Com a vinculação em 90,25%, a remuneração das carreiras citadas na proposta de emenda à Constituição passará a ser de R$ 30,4 mil, valor próximo ao da presidente da República – R$ 30,9 mil. Segundo o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, o impacto da PEC será de R$ 2,4 bilhões nas contas públicas.

Segundo um interlocutor da presidente, o encontro entre ela e Renan nesta quinta no Planalto mostrou que ela pretende dar “mais atenção” ao peemedebista. Segundo este assessor, Dilma quer ter relação de “maior confiança” com o senador.]

O encontro de Dilma e Renan não constou da agenda oficial dos dois, porém, segundo este assessor, já havia sido acordado entre a petista e o parlamentar na semana passada. Ainda de acordo com este interlocutor da presidente, ela avalia que o Senado tem “maior responsabilidade com o fiscal” e não deve elevar os gastos do governo.

Conhecida como “pauta-bomba”, a proposta aprovada nesta madrugada na Câmara aumenta os gastos da União. Em meio às medidas de ajuste fiscal propostas pelo Executivo para reduzir gastos e reequilibrar as contas, o Planalto tenta conter no Legislativo projetos que elevem as despesas. No mês passado, por exemplo, Dilma vetou o reajuste aprovado pelo Congresso aos servidores do Judiciário.

Articulação política
Também nesta quinta, Dilma convocou ao Palácio da Alvorada ministros do PT para pedir a eles que apoiem o vice-presidente Michel Temer na condução da articulação política do governo.

Segundo um dos ministros presentes, Dilma deu uma “dura” nos conselheiros políticos e disse que eles “lavaram as mãos” desde que Temer assumiu a interlocução com o Congresso Nacional.

Fonte: Filipe Matoso Do G1, em Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com