CPI da Petrobras fará acareação entre investigados da Lava Jato na quarta

A CPI da Petrobras começa nesta semana a realizar as acareações entre investigados da Operação Lava Jato. A primeira sessão para confrontar suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção que atuava na Petrobras será na quarta-feira (8), entre o ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e o ex-gerente da área Pedro Barusco, um dos delatores.

Na quinta-feira (9), Barusco participará de mais uma acareação com um réu da Lava Jato: o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. A acareação entre o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa está marcada para 6 de agosto.

Todos os reús que participarão das acareações já foram à CPI, em audiências em que foram ouvidos individualmente. A fase de acareações é aguardada pelos membros da comissão porque será uma forma de colocar os acusados frente a frente e comparar versões apresentadas por cada um deles.

As datas das acareações foram remarcadas após o juiz federal Sérgio Moro, que conduz as investigações na primeira instância, comunicar que os investigados já tinham audiências marcadas para os dias inicialmente pretendidos. Para evitar novos adiamentos, a agenda da CPI foi refeita após consulta à Justiça.

Detidos no Paraná, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto e o doleiro Alberto Youssef foram autorizados por Moro a participar das audiências da CPI. Paulo Roberto Costa cumpre prisão domiciliar no Rio de Janeiro e Barusco, que é réu colaborador, não chegou a ser preso na operação.

Depoimentos
Tanto Costa quanto Youssef firmaram acordo de delação premiada na Justiça para contar o que sabem do esquema de corrupção na Petrobras. Eles foram presos na operação, mas Costa foi liberado para cumprir em regime aberto e segue monitorado por uma tornozeleira eletrônica.

Os acordos de delação preveem que o acusado dê informações sobre delitos cometidos e aponte meios de obtenção de prova em troca de redução de pena numa futura condenação.

Nos depoimentos de delação premiada e na CPI, Costa afirmou que havia um esquema de corrupção e que empreiteiras pagavam propina para obter contratos com a estatal. Parte da propina, segundo ele, ia para  PT, PMDB e PP.  Os partidos negam as acusações.

Youssef foi ouvido pela CPI em Curitiba. Ele disse que acredita que o alto escalão do governo sabia do esquema de corrupção na estatal.

Barusco afirmou à CPI que repassou US$ 300 mil à campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010 – o que o PT nega – e que acumulou, desde 1997, US$ 97 milhões em propina, quantia a ser devolvida aos cofres públicos.

Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, é acusado de ter cobrado e recebido propina de empreiteiras para autorizar contratos na estatal. Ele ficou em silêncio na CPI.

Vaccari, em seu depoimento no colegiado, negou que tivesse pedido dinheiro a ex-diretores da estatal para financiar campanhas do PT.

O ministro Jorge Hage (CGU) em evento sobre transparência, em maio (Foto: Antonio Cruz/ABr)
O ministro Jorge Hage (CGU) que participa de reunião da
CPI nesta terça  (Foto: Antonio Cruz/ABr)

Janene
Além das acareações, a CPI tem prevista para esta semana uma reunião na terça-feira (7), na qual ouvirá o ex-ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU) Jorge Hage, o presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Antonio Gustavo Rodrigues, e Stael Fernanda Janene, viúva do ex-deputado José Janene.

Um dos réus do processo do mensalão do PT, José Janene morreu em 2010. Paulo Roberto Costa disse à Justiça Federal que, até 2008, era Janene quem operava a fatia da propina que cabia ao PP. Segundo ele, a legenda ficava com um terço do valor dos contratos fechados pela diretoria de Refino e Abastecimento, que ele comandava. Os outros dois terços, relatou o ex-dirigente, eram repassados ao PT. Após a morte de Janene, o doleiro Alberto Youssef passou a operar a propina do PP, informou Costa.

Fonte: Lais AlegrettiDo G1, em Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com