Tribo Kanela de duas terras Indígenas em Barra do Corda receberão verbas do governo federal para gestão da terra

O governo federal autorizou a liberação de R$ 584.655,00 para três grupos indígenas do Estado do Maranhão, para elaboração de Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTAs) em terras indígenas. Os recursos apoiarão os grupos na proteção de suas terras e em programas de treinamento ao desenvolvimento sustentável.

Os recursos serão destinados aos índios Kanela (de duas terras Indígenas em Barra do Corda), Guajajara (Bom Jardim) e Gavião (Amarante). No total, 1.476 famílias serão beneficiadas. A iniciativa tem parceria do Ministério do Meio Ambiente (MMA) com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e a Fundação Nacional do Índio (Funai).

Na presença de líderes das comunidades beneficiadas, o ministro Sarney Filho enfatizou que os índios são os verdadeiros guardiões do meio ambiente. “As imagens de satélites deixam claro que onde há terra indígena, a mata é mais preservada. Daí a minha disposição, agora como ministro, de continuar apoiando os índios em sua luta pela proteção de suas reservas”, disse o ministro.

Durante a assinatura dos acordos, os líderes indígenas elogiaram a iniciativa do ministro. “Com o plano de gestão territorial, o nosso povo estará construindo um plano de vida”, afirmou o líder João Gavião, presidente da Terra Indígena Gavião.

As invasões da reserva por madeireiros e grileiros e os incêndios criminosos, segundo ele, estão destruindo o meio ambiente e a caça. “Precisamos entender mais as leis ambientais e ter apoio para fiscalizar as nossas terras”, defendeu.

Proteção

De acordo com a secretária de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável, Juliana Simões, os recursos que serão disponibilizados nessa etapa serão destinados ao apoio às atividades de formação e organização social para aprimorar a gestão territorial e ambiental.

Entre os projetos, também se destacam a elaboração de calendários ecológicos, fortalecimento organizacional, elaboração de etnomapeamentos e de viveiros florestais. A inserção das mulheres indígenas nos programas é um dos pontos de destaque dos acordos assinados.

“A oficina também é um momento indispensável para a constituição de um canal de diálogo direto entre a equipe técnica do MMA e as organizações indígenas e seus parceiros, fator relevante para a boa execução dos projetos aprovados”, explicou a secretária Juliana Simões.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Meio Ambiente

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com