Parabéns a todos as mulheres pelo seu dia!!!

Mulher… Aquela feita para brilhar, que chora, que sorri e conquistou o seu lugar. Aquela que cuida sem limite, que tem sempre um bom palpite e sabe como encantar. Aquela que às vezes faz drama, que grita, fala, chama e não desiste de lutar. Aquela que é sentimento, que leva alegria ao sofrimento e nunca se cansa de amar. Aquela que é mulher. Simplesmente mulher em primeiro lugar. Feliz Dia Internacional da Mulher!

Em todos os cantos do país as mulheres se unem. São atos para marcar o dia e a longa luta das mulheres por todo o país e o mundo. É o Dia Internacional de Luta da Mulher.

Tal dia não foi marcado por um simples ato, foi fruto de diversas manifestações de mulheres trabalhadoras por anos e anos. Foi oficializado somente em 1975 pela ONU. Mas traz em sua esteira um grande arsenal de lutas.

Mulheres trabalhadoras em fábricas nos Estados Unidos e em alguns países da Europa começaram uma campanha dentro do movimento socialista reivindicando seus direitos. As condições de trabalho eram terríveis e tais mulheres entenderam que a libertação só viria se a classe trabalhadora fosse libertada.

A data tem diversos contextos históricos. Uma delas, e a mais conhecida, é o incêndio em uma fábrica de Nova York, em 1911, quando 125 mulheres morreram. Mas este é um dos muitos registros.

Em 26 de fevereiro de 1909, 15 mil trabalhadoras foram às ruas de Nova York para reivindicar melhores condições de trabalho. As mulheres trabalhavam, em média, 16 h por dia 7 dias por semana.

Neste período, na Europa, o movimento das fábricas ganhava forças e a alemã Clara Zetkin, durante a Segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, propôs a criação de uma agenda anual de manifestações pela equidade de direitos.

Em 1917, o pontapé inicial para a Revolução Russa, foi um grupo de operárias ter ido às ruas para se posicionar contra a fome e a primeira guerra mundial.

No Brasil, desde 1932, as mulheres só poderiam votar nas eleições nacionais. Mesmo assim, só as mulheres casadas com permissão de seus maridos, as viúvas e as solteiras com renda própria poderiam exercer o direito. Só em 1945 a obrigatoriedade (e leia-se aqui um direito também) foi estendida para as mulheres, fruto de uma grande luta através do movimento sufragista.

Ao longo da história, mulheres lutaram e lutaram pelo reconhecimento de seus direitos. E o 8 de março se tornou uma conquista, e um sinônimo para luta.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com