indígenas denunciam ataques a direitos históricos

Em documento final, indígenas que participaram do Acampamento Terra Livre em Brasília apontam que vivem o cenário mais grave de ataques aos seus direitos, desde a promulgação da Constituição de 1988 e a redemocratização do país.

Os participantes destacaram na carta a paralisação de demarcações, além de revisões e anulações de processos demarcatórios, falência de políticas indigenistas e o loteamento político da Funai. Esses pontos, de acordo com o texto, resultam no aumento da violência e de atividades ilegais nas terras indígenas, como garimpo e exploração ilegal de madeira.

Problemas no atendimento à saúde indígena também ganharam destaque. Os índios apontam precariedade do atendimento básico, desrespeito às particularidades de cada povo indígena, falta de acesso a medicamentos e ao transporte para a realização de tratamentos. Segundo eles, a situação é agravada pela utilização político-partidária das instâncias responsáveis pela gestão da saúde indígena.

Entre os onze pontos de destaque, o documento final exige revogação da portaria 001 de 2017 da Advocacia Geral da Uniaõ, realização urgente de operações para a retirada de invasores de terras indígenas e garantia da continuidade do atendimento básico à saúde.

Em quarto dias, cerca de 3 mil indígenas participaram desta edição do Acampamento Terra livre em Brasília.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com