Fake News sobre Diabetes

No Mês da Conscientização da Diabetes, o Salomão Zoppi Diagnósticos, laboratório da Dasa, prepara lista com notícias falsas sobre a doença que atinge mais de 415 milhões de brasileiros no mundo

São Paulo, outubro de 2018  Em 14 de novembro é comemorado o Dia Mundial do Diabetes, com objetivo de conscientizar a população sobre a importância de cuidar da doença que é responsável por complicações, como alterações cardiovasculares, que levam a diálise por insuficiência renal crônica e a cirurgias para amputações dos membros inferiores. De acordo com estudo recente do Ministério da Saúde, São Paulo aparece como uma das capitais que tem o maior número de pessoas diabéticas, com 8,3%. Em São Paulo o diabetes cresceu 60% na população masculina nos últimos 11 anos. Em 2017, comparando com as demais capitais, os homens de São Paulo apresentaram uma das maiores taxas de diagnóstico médico de diabetes, 4,6%, ficando à frente de Cuiabá (4,2%) e Palmas (3,7%). Já entre as mulheres, a capital de São Paulo tem o quinto maior percentual da doença.

“O esclarecimento sobre diabetes é extremamente relevante, principalmente, diante do atual panorama em que as notícias falsas estão constantemente sendo disseminadas por meio de aplicativos e redes sociais. Por isso, reforçamos a importância de sempre buscar fontes seguras antes de propagar as informações recebidas e preparamos uma lista de esclarecimentos de fake news sobre o tema”, explica Suemi Marui, a endocrinologista do Salomão Zoppi Diagnósticos, laboratório da Dasa – líder brasileira em medicina diagnóstica.

Entre 2010 e 2016, o diabetes já levou a óbito 70.172 pessoas em São Paulo. De acordo com o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), o número cresceu 6,4% no período, saindo de 9.825 mortes para 10.460 no ano passado. Segundo estimativas de 2015, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Federação Internacional do Diabetes, cerca de 415 milhões de adultos viviam com diabetes no mundo, sendo o Brasil o 4º país do mundo com o maior número de diabéticos.

“O combate de doenças como colesterol alto e hipertensão junto à prática de atividade física regular e uma alimentação balanceada podem auxiliar na prevenção do diabetes”, indica Suemi.

1) Apenas o Diabetes Tipo 1 é considerado grave
FAKE NEWS! O diabetes tipo 2 também pode ser grave, porque o diagnóstico pode levar mais tempo para ser feito e, dessa forma, o paciente já pode sofrer as ações do excesso de açúcar nos diferentes órgãos.

2) Comer muito açúcar causa Diabetes
FAKE NEWS! O consumo excessivo de açúcar não é saudável, mas não causa a doença.

3) O diabético não pode comer doce nem ingerir bebida alcoólica
FAKE NEWS! Ele pode ingerir doce e bebida alcoólica, desde que esteja orientado ao modo de compensar usando a insulina.

4) O diabetes não apresenta sintomas
FAKE NEWS! O diabetes, principalmente o tipo 2, que acomete mais os adultos, pode não ter sintomas, porém geralmente causa sede em excesso e aumento da diurese. Então não é uma notícia totalmente verdadeira.

5) O diabetes não afeta as pessoas magras / pessoas com excesso de peso sempre desenvolvem diabetes
FAKE NEWS! A doença pode afetar tanto magros quanto obesos, pois depende de diferentes fatores, incluindo a predisposição genética e fatores ambientais.

6) Existe cura para diabetes
FAKE NEWS! Existe controle da hiperglicemia, mas o paciente sempre terá essa predisposição.

7) O Diabetes não é uma doença letal
FAKE NEWS! Trata-se de uma doença que leva a maior mortalidade, mas principalmente a maior morbidade, ou seja, mais doenças associadas, como cardiovascular.

8) Sendo uma doença principalmente genética, não há o que fazer para prevenir o diabetes
FAKE NEWS! O diabetes apresenta uma predisposição genética, mas os fatores ambientais possuem papéis fundamentais no aparecimento e controle do diabetes. Assim, manter atividade física regular, evitar obesidade e cigarro certamente podem prevenir o diabetes.

9) Apenas idosos desenvolvem diabéticos
FAKE NEWS! O diabetes pode acometer qualquer faixa etária.

10) tratamento do diabetes envolve apenas medicamentos e dieta
FAKE NEWS! O tratamento fundamental do diabetes é a dieta e medicamentos, quando indicados. Porém, a mudança de hábitos de vida, como incluir uma atividade física regular, evitar tabagismo e etilismo auxiliam no tratamento.

11) Mulheres diabéticas não devem engravidar
FAKE NEWS! O cuidado deve ser mais rigoroso durante a gravidez, mas não impede de ter uma gestação tranquila.

Sobre o SalomãoZoppi Diagnósticos
Com 37 anos de tradição, o SalomãoZoppi Diagnósticos está entre os maiores e mais modernos laboratórios do País e conta com 12 unidades, sendo 11 em São Paulo e uma na cidade de Osasco. Com um público predominantemente feminino, devido sua história com os cuidados com a saúde da mulher, o centro diagnóstico atende também à família com um corpo clínico composto por mais de 350 médicos e 1.300 colaboradores. Para outras informações: www.szd.com.br
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com