Educação no rumo certo

Meritocracia e Equidade – no dia a dia, isso se traduz em práticas eficazes em sala de aula, avaliação e premiação de professores e garantia de que todos os alunos recebem o mesmo ensino.

A qualidade do ensino de nossas crianças depende menos de Brasília do que do Município e de prefeitos comprometidos com a educação de qualidade.

Os professores devem ser avaliados, e aqueles que não demonstrarem bons resultados devem ser retirados das salas de aula. Com os melhores em sala de aula, seus salários devem ser aumentados (meritocracia).

As escolas da rede municipal que conseguem fazer um grande trabalho em itens como: qualidade da merenda escolar tipo, feijão com arroz bem feito e servido todos os dias, não tem que ter lugar para ingredientes exóticos. O cardápio deve incluir regras rígidas para alunos e professores.

Dever de casa, onde o aluno precisa ser orientado e acompanhado pelos pais e professores. Se um deles faltar, a escola deverá, a escola deverá entrar em contato com os pais, isso reduzirá drasticamente o abandono escolar.

Unidades de ensino que mantém as chamadas classes multisseriadas, em cujos bancos sentam-se lado a lado crianças Fe 7 a 12 anos, deverão ser fechadas, e os alunos transferidos para locais mais distantes, porém estruturadas.

No Idef de 2013, índice do governo Federal que combina taxas de evasão e repetência com desempenho escolar no nível fundamental a média brasileira é de 5,2. O índice brasileiro dos alunos do 5º ano com o patamar adequado de aprendizagem em matemática é de 32%.

Para termos escolas-modelo que sejam referência de qualidade e para que sejamos uma cidade modelo, precisamos adotar políticas pouco pautadas por invencionices e muito apoiada em eficiência, meritocracia e equidade.

O prefeito precisa colocar a educação no centro do seu projeto político, e precisa estar consciente que isso trará impacto nos demais setores da vida local.

No Brasil 54,7% dos quase 30 milhões de alunos do ensino fundamental estudam em unidades municipais, os municípios através de seus prefeitos, têm o dever e a obrigação de levar qualidade a todas as escolas que administra.

Precisamos alcançar o marco de 70% das crianças com conhecimento adequado à série em que estudam, porém sabemos que ainda, há muito que avançar.

Eficiência – Trata de fazer certo a coisa, e não fazer a coisa certa. Quando se fala em eficiência, está se falando em produtividade, em fazer mais com o mínimo de recursos possíveis.

Meritocracia – (do latim meritum, “mérito” e do sufixo grego antigo κρατία (-cracía), “poder”) é um sistema de gestão que considera o mérito, como aptidão, a razão principal para se atingir posição de topo. As posições hierárquicas são conquistadas, em tese, com base no merecimento e entre os valores associados estão educação, moral, aptidão específica para determinada atividade. Constitui-se uma forma ou método de seleção e, num sentido mais amplo, pode ser considerada uma ideologia governativa.

Equidade – é o substantivo feminino com origem no latim aequitas, que significa igualdade, simetria, retidão, imparcialidade, conformidade. Este conceito também revela o uso da imparcialidade para reconhecer o direito de cada um, usando a equivalência para se tornarem iguais. A equidade adapta a regra para um determinado caso específico, a fim de deixá-la mais justa.

Pense nisso.                                                 04/-5/2015

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com