Dengue Hemorrágica faz vítima fatal em Barra do Corda

Sandra Regina de 48 anos, moradora no povoado Cajazeiras BR, foi a primeira vítima fatal do mosquito da dengue, em Barra do Corda. Ela teve pneumonia dupla e foi internada no hospital Acrísio Figueira. Devido à  gravidade do caso, foi transferida para a cidade de Imperatriz, onde veio a óbito.

Sandra Regina era casada e mãe de dois filhos. Nossa colaboradora Elizete Delgado, em conversa com enfermeira Judite França, foi informada que este óbito não tem nada a ver com a Chicungunha, e sim, com a Dengue, pois, não teve nenhum caso diagnosticado ainda no Maranhão e, aqui, em Barra do Corda. O que está acabando com o sossego das pessoas em nossa cidade é, de fato, o mosquito transmissor da dengue.

A Chicungunha apresenta sintomas bem piores e por mais tempo. O Secretário de Saúde, Dr. Alexandre Miranda, informou ao nosso site que ainda não receberam confirmação sobre o caso da doença que levou a óbito a senhora Sandra Regina, e que estão aguardando resultados dos exames para confirmação. Em conversa com moradores de Barra do Corda, constatamos que, em todas as casas já houve de dois ou mais casos de dengue.

Muitas pessoas procuram tanto o hospital Acrísio Figueiras como o hospital materno infantil,com mais intensidade. Elas dizem estarem preocupadas porque até o momento não estão vendo nenhum procedimento por parte do estado e nem da prefeitura para combater a proliferação do mosquito transmissor.

Cabe ao poder público tomar as medidas relacionadas tanto ao combate aos criadouros, como a questão de gerenciar a orientação e o atendimento. Mas, obviamente, a população tem que fazer a sua parte no sentido de cuidar da própria casa e ficar de olho nos focos dos criadouros. Não tem como controlar essa epidemia se não acabar com os criadouros. Obviamente,  o poder público tem que liderar, orientar e dizer o que tem que ser feito. Ele precisa fazer a parte dele, principalmente, porque existem inúmeros terrenos que são de responsabilidade da prefeitura e que podem estar com lixo acumulado.

Fomos informados que o carro do “fumacê” não está em Barra do Corda e se estiver , ninguém viu. A nossa equipe verificou vários focos de mosquito a céu aberto, tanto nos bairros quanto no centro da cidade, além de muitos depósitos de água sem tampa.

Em depoimento ao site www.barradocorda.com,  uma leitora nos informou que já foi picado pelo mosquito Aedes aegypti e teve sérias complicações, como elevada taxa de glicose e da pressão arterial, urticária, problemas de circulação, comprometimento dos rins, além das dores terríveis nas articulações. Ela disse ainda que, até agor,a sente ainda desconforto.

Atenção: O Aedes aegypti é um mosquito que costuma medir menos de 1 cm de diâmetro, é de cor preta ou marrom e apresenta listras brancas distribuídas pelo corpo e patas. Ao contrário dos mosquitos comuns, que costumam estar mais ativos no final do dia e início da noite, o mosquito do dengue tem hábitos diurnos; o Aedes aegypti costuma voar baixo, geralmente abaixo de meio metro, picando preferencialmente os pés, tornozelos e as pernas. O mosquito do dengue não gosta de calor, por isso é mais ativo nas primeiras horas da manhã e no final da tarde.

É preciso mais comprometimento da Secretaria Municipal de Saúde para tomar medidas urgentes no combate a esta grave situação. Para que não tenhamos que chorar, como está chorando, agora, a família da dona Sandra Regina. Pense Nisso.

A família enlutada nossos sinceros pêsames.

Barra do Corda, 23/03/2015

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com