gov
Alô Barra do Corda cuidados com a dengue, zika, chikungunya e a febre amarela – barradocorda.com – Ribamar Guimarães – “o bom maranhense”
Publicado em: 17 de janeiro de 2019 - 12:14

Alô Barra do Corda cuidados com a dengue, zika, chikungunya e a febre amarela

Por meio de um método que avalia a infestação do Aedes aegyptio Ministério da Saúde anunciou que 504 cidades brasileiras estão em risco considerável de sofrer com surtos de doenças provocadas por esse mosquito. Estamos falando de denguezikachikungunya e, eventualmente, a febre amarela.

Foram 5 538 municípios examinados – o que representa 96,2% de todas as cidades brasileiras. O método adotado pelo governo investiga a infestação desse inseto em diferentes regiões, o que permite até analisar quais os principais criadouros dele (falaremos disso mais para a frente).

Além das 504 cidades que realmente vão mal das pernas, outras 1 881 estão em sinal de alerta. Nesses casos, a situação não é tão grave, porém preocupa.

Ha relatos, de pessoas que estão infectadas com a dengue hemorrágica na nossa região, nesta lista tem uma criança de seis anos de idade que se encontra na UTI de um hospital de Teresina.

Vejam a lista dos Estados que estão em alerta:

  • Manaus (AM)
  • Belo Horizonte (MG)
  • Recife (PE)
  • Rio de Janeiro (RJ)
  • Brasília (DF)
  • São Luís (MA)
  • Belém (PA)
  • Vitória (ES)
  • Salvador (BA)
  • Porto Velho (RO)
  • Goiânia (GO)
  • Campo Grande (MS)

Os criadouros preferidos do Aedes aegypti em cada região

De acordo com o Ministério da Saúde, no Nordeste o que mais promove os índices de infestação são tonéis, barris, tinas etc. É o que os especialistas chamam de armazenamento de água no nível do solo.

Já no Sudeste, o maior número de depósitos de água parada foi achado dentro dos domicílios. São vasos ou frascos com água, pratos e garrafas retornáveis…

Por fim, as regiões Centro-Oeste, Norte e Sul têm, como ponto fraco no combate ao Aedes aegypti, o lixo. Recipientes plásticos, garrafas PET, latas, entulhos e afins que são jogados fora acabam virando destino das larvas do mosquito.

Com isso, contribuem para a disseminação de dengue, zika e chikungunya. Caso a febre amarela volte a ter um ciclo urbano de transmissão, ela pode se juntar a esse trio.

Vale lembrar que o uso do carro fumacê nas ruas e avenidas de Barra do Corda, é fundamental quanto ao combate do mosquito, é que devido as chuvas se torna mais fácil a proliferação da praga. Fica o alerta para a Secretaria de Saúde do Município.

Além do fumacê, a população pode se prevenir de outras formas e colaborar no combate ao mosquito. Veja:

– Mantenha fechadas as tampas de vasos sanitários e de ralos pouco usados;

– Se for viajar, feche também os ralos dos banheiros e a tampa dos vasos sanitários;

– Deixe o quintal sempre bem varrido, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas, entre outros;

– Tampe tonéis, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

– Certifique-se de que as lonas de cobertura estejam bem esticadas para não haver acúmulo de água;

– Não deixe acumular água nos pratos de plantas;

– Coloque garrafas vazias de cabeça para baixo;

– Se tiver pneus no quintal, mantenha-os secos e abrigue-os em local coberto;

– Antes de viajar, tire a água dos pratos de plantas e guarde a vasilha de água e de comida de animais de estimação;

Vejam lista abaixo das cidades que tem alerta da Dengue devido a proliferação do mosquito.

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Rádio

Enquete

Você é a favor ou contra a proposta de Reforma da Previdência?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook