Vasco vence Bota com gol nos acréscimos e joga por empate para ser campeão

O Vasco está perto de, enfim, encerrar o jejum de títulos estaduais que já dura 13 anos. Neste domingo, no Maracanã, o Cruzmaltino venceu o Botafogo por 1 a 0 na primeira partida da final do Campeonato Carioca, reverteu a vantagem da equipe de General Severiano e agora precisa apenas de um empate no jogo do próximo final de semana para levantar a taça. Rafael Silva, aos 46 minutos do segundo tempo, marcou o gol que garantiu o triunfo vascaíno.

Para o Botafogo, somente uma vitória por dois ou mais gols de vantagem no dia 3 de maio garante o título no tempo normal. Em caso de triunfo botafoguense por apenas um gol, a decisão será nos pênaltis.

Fases do jogo: Com menos de vinte segundos de bola rolando, o Botafogo assustou o Vasco em lance dividido na área e só não marcou o primeiro gol por conta de uma boa defesa do goleiro Martín Silva em cabeçada de Bill. A pressão, no entanto, não passou disso. Nos lances seguintes, o Cruzmaltino assumiu o domínio do jogo.

O maior tempo de posse de bola, porém, não era sinônimo de eficiência para os vascaínos, que demoravam a se organizar do meio para a frente. O panorama mudou a partir de uma bola recebida por Júlio dos Santos dentro da área, após lançamento de Rodrigo. Mas o volante foi displicente e finalizou por cima do gol de Renan.

Capitaneado por Dagoberto, o Vasco seguiu tentando assustar o Botafogo, mas sem muito perigo. O alvinegro de General Severiano respondeu timidamente, mas também não conseguiu tirar o zero do placar antes do intervalo.

Na volta para o segundo tempo, o “filme” da primeira etapa se repetiu. O Botafogo pressionou no início e quase marcou com Bill. O Vasco se recuperou e assustou o rival em cabeçada de Júlio dos Santos. A partir dos 15 minutos, o time de General Severiano voltou a sofrer com o cansaço e viu o Cruzmaltino mandar novamente na partida.

As entradas de Bernardo e Rafael Silva contribuíram para o cenário. Minutos depois, no entanto, a saída de Júlio dos Santos deixou o meio de campo vascaíno em situação desfavorável, possibilitando a recuperação botafoguense. Willian Arão chegou a colocar uma bola no travessão, mas foi o Vasco que conseguiu um gol no fim. Aos 46 minutos, Rafael Silva aproveitou a falha da zaga adversária após cobrança de falta e tocou para o fundo da rede, assegurando o triunfo e a vantagem para a segunda e decisiva partida.

Melhor: Rafael Silva – autor do gol da vitória, o atacante mudou o jogo com sua entrada no segundo tempo. Se movimentou bastante e criou boas opções ofensivas

Pior: Marcinho – o meia vascaíno novamente decepcionou. Longe do ritmo de jogo ideal, não criou opções para o ataque do seu time e deixou o campo no segundo tempo

Chave do jogo: Entradas de Bernardo e Rafael Silva. O técnico Doriva acertou ao tirar a dupla Dagoberto e Marcinho, que não vinha bem e “travava” o ataque cruzmaltino. Com as mudanças, o time ganhou fôlego e chegou ao gol

Para lembrar: Vasco e Botafogo se enfrentaram apenas quatro vezes em finais de Campeonato Estadual. E o time de General Severiano levou a melhor em todas: 1948, 1968, 1990 e 1997. Os cruzmaltinos tentarão o troco no próximo domingo (3)

Por outro lado, o Vasco tem um histórico favorável nos confrontos gerais: agora são 139 vitórias vascaínas contra apenas 88 dos botafoguenses

Ampliar

Vasco e Botafogo se enfrentam na final do Campeonato Carioca10 fotos9 / 10

Rafael Silva comemora, junto à torcida, gol marcado nos acréscimos da partida entre Vasco e Botafogo, na final do Carioca Marcelo Sadio/Vasco

VASCO 1 x 0 BOTAFOGO

Data e horário: 26/04/2015 (domingo)
Local: Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Luis Antônio Silva Santos (RJ)
Auxiliares: Wagner Almeida Santos (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)
Público: 39.379 pagantes / 45.488 presentes
Renda: R$ 1.944.455,00
Cartões amarelos: Rodrigo, Serginho e Rafael Silva (VAS); Thiago Carleto, Bill e Gilberto (BOT)
Gol: Rafael Silva, aos 46 minutos do segundo tempo

Vasco
Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Christiano; Guiñazu, Serginho, Júlio dos Santos (Thalles) e Marcinho (Rafael Silva); Dagoberto (Bernardo) e Gilberto
Técnico: Doriva

Botafogo
Renan; Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, William Arão, Gegê (Tomas Bastos) e Fernandes; Rodrigo Pimpão e Bill
Técnico: René Simões

Fonte: Bernardo Gentile e Pedro Ivo Almeida
Do UOL, no Rio de Janeiro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com