Suspensão de Sheik hoje pode chegar a 6 jogos

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julga nesta terça-feira, às 17h, no Rio de Janeiro, dois jogadores do Flamengo. Emerson Sheik e Pará foram denunciados por atos praticados na partida contra o Vasco, pelo jogo de volta das oitavas da Copa do Brasil. A defesa da dupla ficará sob responsabilidade do advogado do clube, Michel Asseff Filho.

Sheik Pará STJD (Foto: GloboEsporte.com)
Pará e Sheik: na mira do STJD nesta terça-feira (Foto: GloboEsporte.com)

O caso mais delicado é do atacante Emerson Sheik. No intervalo do jogo, em entrevista à TV Globo, o jogador xingou o árbitro Wilton Pereira Sampaio. Por conta disso, Sheik foi denunciado com base no artigo 243-F, parágrafo 1º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A pena neste caso varia de três até seis jogos e multa que pode chegar a R$ 100 mil. A Procuradoria ainda adicionou na denúncia que Sheik é reincidente no caso – lembrando o incidente quando atuava pelo Botafogo, em 2014, quando disse que a CBF era uma vergonha.

Emerson chegou a se desculpar pelas declarações. O gesto, porém, não o livrou da denúncia. Para endossar a defesa, o clube cogita levar o atacante para depor. Outra estratégia será mudar o artigo base da denúncia. A defesa do Fla deve tentar migrar o caso para o artigo 258 – prática antidesportiva -, que prevê pena máxima também de seis jogos. Porém, a punição mínima diminui para um jogo.

Sheik / Flamengo (Foto: Reprodução)
Sheik xingou o árbitro Wilton Pereira Sampaio no saída do 1º tempo da última partida contra o Vasco (Foto: Reprodução)

Especialista em direito esportivo, o advogado Mauro Chedid acredita que a mudança de artigo para atenuar a pena de Emerson Sheik é possível. Ele acredita ainda que as desculpas públicas do jogador vão ajudar a defesa.

– Totalmente plausível (a mudança de artigo). Concordo com o Michel Assef (advogado do Flamengo) em desclassificar a ofensa moral para usar prática antidesportiva (assunto do artigo 258). A ofensa moral é quando o ofendido declara que aquilo o ofendeu. E na verdade o árbitro não disse isso. Foi um mero desabafo. Ele não é primário, o que pode complicar um pouco. Acredito que ele deva pegar duas ou três partidas. Além disso, é um atenuante o fato dele ter expressado o arrependimento, e isso poder servir como uma brecha para a defesa do Flamengo – disse o Mauro Chedid

Pará foi enquadrado no artigo 250 do CBJD. O lateral-direito foi expulso aos 42 minutos do segundo tempo após cometer falta em Nenê. O juiz relatou que o jogador agiu de forma temerária e atingiu o rosto do adversário. Com isso, Pará foi denunciado por ato desleal ou hostil. A pena neste caso pode chegar até suspensão em três partidas.

Em caso de punição imposta em plenário, a pena terá que ser cumprida no Campeonato Brasileiro. Isso ocorre porque o Flamengo já foi eliminado da Copa do Brasil. Neste caso, reza o artigo 171 do CBJD que a suspensão seja cumprida na próxima partida de competição organizada pela mesma entidade, no caso, CBF.

Nesta terça-feira, às 9h30, o Flamengo realizará jogo-treino contra a Portuguesa da Ilha, no Ninho do Urubu. O GloboEsporte.com transmitirá ao vivo a atividade.

Fonte: Rio de Janeiro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com