Pela primeira vez, oitavas terão dois duelos entre brasileiros; veja os jogos

Com a disputa da última rodada dos grupos 1, 2 e 4 nesta quarta-feira, os confrontos das oitavas de final da Taça Libertadores estão definidos. Além do clássico argentino entre Boca Juniors e River Plate, haverá dois duelos entre brasileiros, algo inédito nas oitavas de final. O Internacional, que tem a segunda melhor campanha, encara o Atlético-MG, e o São Paulo, melhor segundo colocado, enfrenta o Cruzeiro. Confira a tabela do torneio e saiba um pouco mais sobre a campanha dos classificados e os confrontos das oitavas de final.

BOCA JUNIORS X RIVER PLATE

Boca Juniors é o grande bicho-papão do torneio até agora. Venceu todos os seus seis jogos no Grupo 5 com facilidade, com destaque para as duas goleadas em cima do Zamora (5 a 0 e 5 a 1). Marcou 19 gols, bem distribuídos por toda a equipe. Jonathan Calleri e Pablo Osvaldo, autores de três gols cada, formam uma dupla de ataque perigosa, municiada pelo meia Marcelo Meli.

Pior segundo colocado da fase de grupos, o River Plate venceu apenas um de seus seis jogos. Mesmo em um grupo teoricamente fácil, o time argentino só se classificou na última rodada porque o Tigres-MEX derrotou o Juan Aurich por 5 a 4. É pouco para quem conquistou a Copa Sul-Americana no ano passado.

CRUZEIRO X SÃO PAULO

A classificação do Cruzeiro veio apenas na última rodada, graças à vitória sobre o Universitario de Sucre por 2 a 0 no Mineirão. Antes, teve dificuldades contra o Huracán (empatou em casa e perdeu por 3 a 1 na Argentina) e venceu com facilidade os dois jogos contra o Mineros, da Venezuela. Leandro Damião, com três gols, é o artilheiro do time.

A caminhada tricolor na Libertadores não começou bem: derrota por 2 a 0 para o Corinthians, em Itaquera. O time, porém, se recuperou com duas vitórias em gols nos últimos minutos, contra Danubio e San Lorenzo, e devolveu a vitória sobre o Timão na última rodada, assegurando a vaga. Michel Bastos, com dois gols e três assistências, foi o principal destaque ofensivo da equipe, que perdeu o técnico Muricy Ramalho no meio da campanha.

TIGRES-MEX X UNIVERSITARIO DE SUCRE

Invicto, o Tigres só não venceu os dois jogos contra o River Plate (empatou por 2 a 2 e 1 a 1). Os mexicanos somaram 14 pontos e fizeram 16 gols, quatro deles do equatoriano Joffre Guerrón, campeão da Libertadores em 2008 pela LDU. Outros nomes conhecidos dos brasileiros são o atacante Rafael Sobis, bicampeão da Libertadores pelo Inter em 2006 e 2010, e o zagueiro Juninho, ex-Botafogo.

Com apenas três gols sofridos e uma derrota, para o Cruzeiro, o Universitario de Sucre tem um elenco repleto de estrangeiros, como o meia espanhol Rubén Costa e o atacante colombiano David Castro. O time fez um polêmico protesto na Bolívia, contra o calendário, ao entrar em campo com apenas sete jogadores – todos juniores – e forçar uma lesão logo aos 13 minutos, forçando a interrupção do jogo.

ATLÉTICO NACIONAL X EMELEC

Finalista da última Copa Sul-Americana, o Atlético Nacional foi o campeão do Grupo 7 com 11 pontos ganhos. A equipe garantiu a classificação nas duas últimas rodadas, com uma vitória fora de casa sobre o Estudiantes e uma goleada por 4 a 0 em cima do Libertad, em Medellín. O centroavante Luis Carlos Ruiz, autor de quatro gols, é a principal arma ofensiva da equipe.

O Emelec complicou a vida do Inter nos dois jogos (ao vender caro a derrota por 3 a 2 no Beira-Rio e empatar por 1 a 1 em Guayaquil) e só se classificou na última rodada, ao vencer o Universidad de Chile por 2 a 0. Os gols da classificação foram marcados pelo atacante Miller Bolaños, um dos destaques da equipe.

INTERNACIONAL X ATLÉTICO-MG

Os 13 pontos e o saldo positivo de seis gols sugerem que a campanha do Internacional não teve muitos sobressaltos. Mas não foi bem assim. A derrota na estreia para o Strongest, a dificuldade para virar sobre o Emelec no Beira-Rio e o empate no Equador são parte da trajetória do time, que cresceu no decorrer do torneio graças à boa fase de Valdívia e à experiência de nomes como Nilmar, D’Alessandro e Aránguiz.

Atlético-MG teve ainda mais dificuldades: se classificou para as oitavas da Libertadores, na segunda colocação do Grupo 1. O time perdeu seus dois primeiros jogos e se recuperou, vencendo os dois confrontos com o Santa Fé. Na última rodada, flertou com a eliminação durante quase todo o jogo, mas conseguiu o resultado de que precisava: 2 a 0 sobre os chilenos do Colo Colo.

SANTA FÉ-COL X ESTUDIANTES

Dos 18 pontos em disputa, o Santa Fé somou 12. Os outros seis foram para a conta do Atlético-MG, que impôs as duas derrotas dos colombianos. Os outros jogos apresentaram consistência defensiva do líder do Grupo 1, que sofreu cinco gols. O artilheiro do time é o atacante Wilson Morelo, com três gols.

Vice-líder do Grupo 7 com 10 pontos, o Estudiantes se classificou na última rodada com uma vitória fora de casa sobre o Barcelona de Guayaquil. A equipe mescla a juventude de jogadores como Guido Carrillo, 23 anos, autor de seis gols no torneio, com a experiência de nomes como Leandro Desábato e o ex-corintiano Sebá Domínguez.

CORINTHIANS X GUARANI-PAR

Corinthians venceu seus quatro primeiros jogos com relativa tranquilidade, empatou com o San Lorenzo em casa e garantiu a classificação com uma rodada de antecipação. O time de Tite chama a atenção pela eficiência defensiva, com apenas três gols sofridos no torneio até o momento. No ataque, o destaque é Paolo Guerrero, que balançou a rede quatro vezes.

Vice-líder do Grupo 8 com nove pontos somados, o Guaraní-PAR iniciou mal a Libertadores ao empatar em casa com o Sporting Cristal e ser goleado pelo Racing. Mas se recuperou ao vencer os argentinos e golear o Deportivo Táchira por 5 a 2. O destaque do time é o atacante Federico Santander, vice-artilheiro da competição com cinco gols marcados.

RACING X MONTEVIDEO WANDERERS

O experiente Diego Milito compõe uma ótima dupla de ataque com Gustavo Bou, artilheiro da Libertadores até o momento, com sete gols. Com os dois no comando, o Racing foi o vencedor do Grupo 8 com 12 pontos em seis partidas. Na última delas, conseguiu uma virada por 3 a 2 sobre o Deportivo Táchira, da Venezuela.

Com o Boca Juniors disparado na liderança do Grupo 5, restou a segunda vaga em disputa. E o Montevideo Wanderers venceu o duelo contra os chilenos do Palestino no confronto direto: vitória em casa por 1 a 0 e empate fora por 1 a 1. Somando os dois triunfos sobre o Zamora, foram dez pontos. No time, destaca-se o meia canhoto Nicolás Albarracín.

Fonte:  Rio de Janeiro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com