Ospina brilha, Tévez faz justiça: Argentina bate a Colômbia nos pênaltis

RESUMÃO

  • O JOGOEdgard Maciel de Sá e Victor Canedo, direto de Viña del MarO enredo foi dos melhores. Jogo corrido, discussão e jogadas inacreditáveis. Tanto na tensa disputa por pênaltis como nos milagres que impediram a Argentina de vencer no tempo normal. Era a noite de São Ospina de Sausalito. Mas acabou sendo a noite da justa classificação hermana. Depois de grande superioridade nos 90 minutos e pelo menos três defesas espetaculares do goleiro rival, a Argentina venceu por 5 a 4 nas penalidades e garantiu sua vaga na semifinal da Copa América de 2015. Restou a Tévez, o jogador do povo, definir a classificação na última cobrança. Anunciado pelo Boca Juniors durante o jogo, o camisa 18 fez sorrir não apenas a “metade mais um”, slogan de seu novo (velho) clube, mas o país inteiro. O sonho de dar fim ao jejum de 22 anos segue vivo!

    DESTAQUEO JOGO
  • Foi um massacre no primeiro tempo. Durante 45 minutos, a Argentina dominou completamente a Colômbia e chegou perto de repetir a etapa inicial contra o Paraguai – só faltaram os gols. Foram 11 finalizações e boas chances perdidas. Como no lance em que Agüero, com o pé, e Messi, de cabeça, pararam em Ospina. Os hermanos não conseguiram manter o ritmo alucinante no segundo tempo. Não que a Colômbia tenha melhorado muito. Tanto que só finalizou pela primeira vez aos 21 minutos em cabeçada de Jackson Martínez. Cansada, a Argentina ameaçou menos. Mesmo assim esteve muito perto do gol. Banega acertou o travessão e Otamendi obrigou Ospina a outro milagre. Foram 18 finalizações, sendo 16 da Argentina, e nada de gol.

    DESTAQUESEMIFINAL
  • Com a vitória, a Argentina espera o vencedor do confronto desse sábado entre Brasil e Paraguai. A semifinal será disputada na próxima terça-feira, em Concepción, às 20h30 (de Brasília). A primeira semifinal, já confirmada, será entre Chile e Peru, na segunda, em Santiago.

    DESTAQUECLIMA QUENTE
  • O frio da noite de Viña de Mar ficou fora de campo. Dentro dele, jogadas ríspidas e muitas reclamações contra o árbitro mexicano Roberto Garcia. O primeiro tempo terminou com 15 faltas, fora as muitas que o juiz não marcou, e seis cartões amarelos: quatro para a Colômbia e dois para a Argentina. A etapa final não ficou muito atrás. Discussões, expulsão de um membro da comissão técnica da Argentina e mais bronca contra Garcia. O jogo terminou com oito amarelos.
  • DESTAQUEMESSI X JAMESO craque argentino fez sua melhor exibição na Copa América. Mostrou sua habilidade com lindos dribles e levou sempre perigo ao gol colombiano. Foram cinco chutes e oito faltas recebidas – líder nos dois quesitos entre as duas equipes – e terminou escolhido o melhor em campo. Já o rival James, tanto na seleção como no clube (Barcelona x Real Madrid), teve atuação apagada como toda a Colômbia. Apareceu mais reclamando com o juiz do que jogando futebol.
  • DESTAQUEPÊNALTISJames marcou para a Colômbia, Messi empatou. Falcao fez 2 a 1, Garay soltou a bomba para igualar novamente. Cuadrado não desperdiçou, assim como Banega. Já Muriel mandou a bola por cima do gol, quase fora do estádio. Lavezzi bateu bem e deixou a Argentina em vantagem. Cardona tinha que fazer. E fez. A bola passou por baixo de Romero. A classificação ficou nos pés de Biglia… mandou para fora. Zuñiga parou em Romero. Nova chance, que Rojo mandou no travessão. Ai veio Murillo e também isolou. Coube a Tévez fazer justiça: cobrança no meio do gol e vaga hermana.
  • DESTAQUEOOOOOOOOOOOSSPINA!Esqueça a disputa de pênaltis. Ospina foi herói no tempo normal, sem ele a Colômbia sequer teria sonhado com uma semifinal que escapou pelas cobranças mal calculadas e executadas de seus companheiros. No primeiro tempo, o goleiro do Arsenal fez uma defesa dupla, monumental, que seria assinada por Gordon Banks. Agüero tentou o seu contra-pé, Ospina salvou com os pés e voou para impedir o gol de Messi em cabeçada quase à queima roupa. Ele foi mais uma vez espetacular na etapa final, quando tirou com os dedos um desvio de Otamendi. A bola resvalou na trave e passou por trás de suas contas, sem entrar. Não fazer uma defesa sequer nas penalidades, neste caso, foi mero detalhe.
  • DESTAQUEPÉKERMAN MEXE, MAS…O técnico José Pékerman surpreendeu na escalação, contrariando todos os prognósticos. Mexeu em quatro peças em relação ao time que empatou com o Peru, domingo, passado, duas delas por obrigação, já que Sánchez, suspenso, e Valencia, lesionado, estavam inaptos. Ele teve peito e barrou o capitão Falcao García (entrou Jackson) e mexeu na estrutura da defesa e meio, com Zúñiga de volta e Ibarbo. Não deu muito certo, já que aos 23 minutos, diante de um massacre argentino, ele sacou Teo Gutiérrez e pôs Cardona no meio. A Argentina, ainda assim, foi imensamente superior ao longo dos 90 minutos: 16 a 2 em finalizações. Até a Jamaica chutou mais ao gol argentino nesta Copa América: cinco vezes, na derrota por 1 a 0.
  • Fonte: http://globoesporte.globo.com/

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com