Galo goleia no Horto e afasta o Fla do G-4

A derrota do Flamengo para o Atlético-MG neste domingo, no Independência, foi temperada com nuances. O início foi marcado com bom volume de jogo do Rubro-Negro. O time conquistou até um pênalti, mas acabou sendo desperdiçado por Alan Patrick. Em seguida, Marcelo cortou cruzamento errado e fez contra. Paulinho até empatou o jogo minutos depois. Porém, duas falhas em bolas aérea praticamente decretaram a derrota dos visitantes. Isso mesmo, você leu direito: bola aérea. O fantasma que marcou as últimas partidas do Fla sob o comando de Cristóvão Borges voltou a atormentar o time. Como se não bastasse, a derrota teve ainda teimosia da bola em não entrar, drible desconcertante sofrido por Pará e um retorno apagado de Paolo Guerrero após se recuperar de lesão.

A derrota atrapalhou a saga do Flamengo na tentativa de retorno ao G-4 do Brasileirão. O time se manteve com 41 pontos e agora três pontos distantes do Palmeiras, primeiro time dentro da zona de classificação para a Libertadores. O próximo desafio rubro-negro é contra o Vasco, no próximo domingo, no Maracanã.

CADÊ O CAPRICHO, ALAN?

O Flamengo começou o duelo contra o Galo esbanjando volume de jogo. Paulinho deu linda enfiada para Marcelo Cirino, que invadiu a área e foi derrubado por Victor. Pênalti. Segundos de euforia, noventa minutos para lamentar. Alan Patrick foi o responsável pela frustração. O meia bateu rasteiro, fraco e desperdiçou a cobrança. O goleiro do Galo não precisou de grande esforço para evitar o gol.

PRO OUTRO LADO, MARCELO

O pênalti desperdiçado por Alan Patrick foi um balde de água fria no time do Flamengo. Poucos minutos depois, Dátolo cruzou da esquerda com muito perigo. Marcelo, soberano, apareceu para cortar… E marcou contra. Lance bizarro. Marcelo não pareceu ter feito o movimento para afastar a bola e também não quis saber de ficar se lamentando. Marcelo, é para o outro lado, meu filho!

FANTASMA DE VOLTA?

Detalhe marcante nos últimos jogos antes da queda de Cristóvão Borges, os gols em jogadas de bola aérea voltaram a assombrar o Flamengo, agora sob o comando de Oswaldo de Oliveira. Na goleada para o Atlético-MG, foram três dos quatro gols. Um contra de Marcelo e outros dois marcados por Jemerson – ambos com falha de Samir. Terá sido pontual ou o fantasma está de volta?

BOLA TEIMOSA

Ainda no primeiro tempo, quando perdia por 2 a 1, o Flamengo ainda mantinha a parida equilibrada. Antes do intervalo, a bola foi teimosa com o rubro-negro. Insistiu em não entrar, aos 49 minutos, em uma blitz inacreditável. A bola ficou rondando a pequena área do Atlético-MG. Guerrero tentou duas vezes, mas não conseguiu marcar. Victor até tentou a defesa, mas foi a zaga que teve a obrigação de afastar o perigo. Que sufoco!

FECHA AS PERNAS, PARÁ

A finalização de Dátolo na pintura que marcou na segunda etapa foi primorosa. Entretanto, o drible antes do chute não ficou atrás. Com um jogo rápido de pernas, o argentino deu uma caneta desconcertante em Pará e deixou a bola no jeito para a finalização. Obra de arte de Dátolo do início ao fim.

RETORNO APAGADO DE GUERRERO

Guerrero estava afastado da equipe desde o dia 26 de agosto quando sofreu uma entorse no tornozelo direito na eliminação na Copa do Brasil para o Vasco. O retorno foi contra o Galo neste domingo após sete jogos fora. Apesar da expectativa, Guerrero não foi bem. O peruano se movimentou pouco e não teve nenhuma chance clara de gol. Acabou sendo substituído próximo do fim do jogo.

Fonte: Rio de Janeiro, RJ

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com