Cuca exalta campanha do Verdão no returno e mantém projeção por título

A vitória sobre o Sport por 2 a 1 neste domingo, pela 32ª rodada da competição nacional, fez o Palmeiras ampliar a folga na liderança do Campeonato Brasileirão. Mas, nem por isso, o discurso do técnico Cuca foi de euforia na luta pelo título.

Em entrevista coletiva após a partida, o comandante do Verdão manteve projeção pelo título. Nas contas do palmeirense, o time que chegar a 75 pontos tem grande chance de ser campeão brasileiro nesta temporada.

– O Flamengo tem 61 pontos, disputa mais 18 pontos. Se ganhar cinco passa a ter 76 pontos, é difícil. Hoje quem encaixou cinco ou seis vitórias em sequência? Para nós também é difícil conseguir isso. Por isso que calculamos hoje esse número, mas podem muito bem cair – afirmou.

Cuca Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)
Cuca neste domingo: sem calça na cor de vinho, mas com relógio verde (Foto: Marcos Ribolli)

O triunfo em casa neste domingo levou o Palmeiras aos 67 pontos, ampliando a vantagem na liderança para seis pontos. Invicto há 15 jogos, o Verdão foi a 31 pontos no segundo turno (nove vitórias e quatro empates), o que dá ao time de Cuca um aproveitamento de 79,4%.

Simule as últimas rodadas do Brasileirão

– Esse segundo turno nosso, temos um aproveitamento absurdo. Quase 80% em 14 partidas (correção: são 13 jogos). É muita coisa. Isso acontece lá com Real Madrid, Barcelona, Bayern de Munique, Juventus… Aqui é um campeonato de 12 times iguais. Essa produção que nos dá certeza de estarmos no caminho certo – completou o treinador.

Feliz com o apoio da torcida, Cuca destacou a força da arquibancada e brincou com a manifestação de um torcedor antes do início da partida, que percebeu uma diferença na roupa vestida pelo treinador – ele não usou a calça de cor vinho neste domingo.

– O cara é engraçado. É a turma do amendoim ali. Ele falou: “além de não vir com a calça azul ainda bota o Allione”. Ele brincou comigo antes de começar o jogo (risos). Deve estar feliz hoje porque o Allione ajudou. Choveu em São Paulo, faltou luz e não deu para lavar. Ficou para sábado que vem. Só tenho uma daquela (risos) – brincou.

O Palmeiras folga na segunda-feira e volta aos trabalhos na tarde de terça-feira. O próximo compromisso do Verdão no Campeonato Brasileiro será no sábado, às 19h30, contra o Santos, na Vila Belmiro.

Veja também:
> Prejudicado por shows, campo da arena volta a ser criticado por palmeirenses
> WTorre promete notificar Palmeiras por fita em câmera de segurança

Confira alguns trechos da entrevista coletiva de Cuca:

Vantagem de seis pontos
– Fui entrar no campo para falar dessa vantagem. Ela aumentou e diminuiu o número de jogos. Que a gente não se preocupe hoje com isso. Sabemos que não ganhamos nada. Tem muita água para rolar debaixo da ponte. Cada jogo tem de ser tratado como foi hoje, uma decisão. Em alguns momentos ficamos muito nervoso. Eu mesmo estou cansado. O torcedor também, que hoje trabalhou muito. Obrigado por o que fizeram hoje. Agora é trabalhar bem. Quem sabe no sábado mais aliviado mentalmente, a gente possa fazer um jogo melhor do que foi hoje e, se Deus quiser, conseguir mais um resultado.

Palmeiras já tem uma mão na taça?
– Eu lembro bem quando eu falei isso (que o Palmeiras ia ser campeão). Peguei um pouco mais do que devia. Não era para ser uma coisa que ofendesse os outros. Fiz para passar força e confiança ao grupo, acho que deu certo. Hoje não tem essa necessidade. Quanto mais feijão com arroz melhor. Futebol hoje é uma coisa, amanhã é outra. Perde na próxima e não ganha a outra, os seis passam a ser um ou dois, de repente já não é mais nada. O que tem de fazer é deixar essa vantagem guardada na prateleira, mas ir em busca dos resultados daqui para frente. O que conseguir de pontos daqui pra frente é o que vai fazer a gente ser campeão.

Palmeiras x Sport (Foto: Marcos Ribolli)
A comemoração dos palmeirenses após o fim da partida contra o Sport (Foto: Marcos Ribolli)

Sobre a escalação de Allione
– O Allione tem 21 anos. Recebi muitas mensagens para não colocar mais o Allione para jogar. Eu estava em casa pensando o que eu faria por um filho meu numa condição dessa. Foi o que eu fiz pelo Allione. Dei a ele a chance para ele se segurar, e peguei o aval de todo o grupo para que isso acontecesse. Trabalho para recuperar jogador, não para enterrar. Se eu tirasse o Allione e deixasse lá no canto talvez outro jogador não fosse bem e enterraríamos outro hoje. A torcida o recebeu bem. Ele teve uma ou duas escolhas erradas, mas participou, disputou o jogo. Preencheu alguns espaços. Não fez uma brilhante partida, como todo o time.

Sobre o substituto de Jailson contra o Santos
– Hoje ficou no banco o Vinicius. Ele tem treinado bem. Eu, nessa ocasião, escuto muito o preparador de goleiro, que trabalha com eles todos os dias enquanto eu trabalho com 40. Temos de ouvir o Oscar, quem está mais pronto para jogar.

Comemoração palmeirense nos gols do Corinthians
– Não tinha visto (risos). Lógico que vale, estamos na busca do título. Esse resultado era importante para nós. É natural que você vá comemorar. Não pelo Corinthians e sim pelo teu adversário direto não estar somando os três pontos.

Fonte: São Paulo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com