Comissão técnica se irrita com Sheik e manda recado ao tirá-lo da viagem

A inflamação no joelho direito não foi o único motivo que afastou Emerson da partida do Corinthians contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), em Buenos Aires, pela Taça Libertadores. A postura de Sheik não vem agradando a comissão técnica e a diretoria do Timão nos últimos dias. Depois de boas atuações nos primeiros jogos da temporada, a renovação de contrato pode ficar mais distante por causa da indisciplina.

Apesar das promessas de bom comportamento no retorno ao clube, Emerson continua se atrasando aos treinamentos, como acontecia na passagem anterior. Costumeiramente, é um dos últimos a chegar ao CT Joaquim Grava para as atividades. Em algumas vezes, já tendo estourado o horário determinado por Tite e seus auxiliares.

O ápice da irritação da comissão técnica aconteceu no último domingo. Os jogadores que não enfrentariam o Mogi Mirim, à tarde, na arena, tinham de se apresentar no centro de treinamentos para cumprir a carga de trabalho. Sheik apareceu com o tempo bastante avançado e, como havia reclamado de um desconforto no joelho no trabalho de sábado, permaneceu em tratamento no departamento médico.

O problema deixou furioso o preparador físico Fábio Mahseredjian, responsável pelos treinos no dia. Tite foi comunicado e também não gostou. Mesmo assim, o técnico colocou Emerson em campo no treino tático de segunda-feira pela manhã. O jogador se movimentou normalmente e não mostrou nenhuma restrição física, permanecendo em campo até para o trabalho de finalização.

Depois da atividade, os departamentos físico e médico se reuniram com Tite para determinar o que fazer. Ficou decidido que Sheik não seria utilizado na Argentina e teria de permanecer em São Paulo para uma carga complementar de treinamentos. A justificativa dada foi de que ele não tinha condições para suportar os 90 minutos de uma partida oficial.

O veto na véspera do embarque para Buenos Aires tem a função de um susto para mostrar que apenas o empenho dentro de campo não será suficiente para escalar a equipe. Tite quer os jogadores comprometidos com o trabalho. Além disso, a medida tenta impedir que outros atletas possam cometer atos de indisciplina, sobretudo pela influência que Sheik possui entre os mais jovens do grupo.

Por outro lado, Tite terá de combater algo que ele mesmo criou. Em 2012, o treinador ignorou diversos erros de conduta de Emerson por causa do bom futebol. Sheik foi decisivo na campanha do título da Libertadores, mas, em seguida, se acomodou e passou todo o segundo semestre apagado. O resultado foi um desempenho muito abaixo do esperado nas duas partidas que levaram o clube ao título do Mundial de Clubes.

– Emerson escolhe a partida que quer jogar. Ele jamais imaginou ficar fora dessa na Argentina – disse um integrante do Corinthians que pediu para não ser identificado.

Na noite desta segunda-feira, o jogador postou uma foto em uma rede social, na qual está ao lado de Tite, com a legenda “mais uma lição com certeza”.

Sheik atuou pela última vez na vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo, dia 18 de fevereiro, pela estreia na fase de grupos da Taça Libertadores. Teve grande atuação no ataque e se desdobrou para ajudar o time na marcação. Deixou o campo aplaudido. Mas, em seguida, sofreu o problema no joelho e perdeu as últimas três partidas, todas válidas pelo Campeonato Paulista (Ituano, Linense e Mogi Mirim).

Como está fora do duelo na Argentina, o atacante continuará tendo treinos a cumprir no CT Joaquim Grava nos próximos dias. Se estiver bem e não cometer novos deslizes, será relacionado para o clássico contra o São Paulo, domingo, às 16h, no Morumbi, pelo Paulistão.

Qualquer ato de indisciplina deve custar caro a Emerson neste primeiro semestre. O jogador tem contrato até 31 de julho de 2015 e precisa de um bom desempenho para renovar. A diretoria não se mostra muito empolgada com a possibilidade e vai esperar os próximos meses para decidir. Tite diz que quer a permanência de todo o elenco até o fim do ano, mas pode abrir mão disso graças aos problemas fora do campo.

Emerson Sheik emerson corinthians (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)
Emerson brinca com a bola durante treino do Timão no CT Joaquim Grava (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Timão se posiciona
Em nota divulgada em seu site, o Corinthians negou qualquer problema disciplinar do jogador e reforçou que ele ficou fora da partida por causa do problema no joelho direito. Confira abaixo a justificativa do clube:

“O Sport Club Corinthians Paulista esclarece que o não aproveitamento do atleta Emerson Sheik no jogo contra o San Lorenzo em Buenos Aires ocorreu única e exclusivamente por queixa do atleta de desconforto no joelho direito. O clube se sente no dever de esclarecer o fato por conta da matéria publicada no site Globo.com, que faz insinuações sobre motivos disciplinares.

A decisão foi tomada em acordo com o departamento médico. O atleta ficou sem treinar por dez dias e o departamento físico programou treinos para os próximos dias. O Corinthians jamais desconfiou da queixa do atleta que segue com a confiança do grupo e do clube”.

Fonte: São Paulo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com