Abatido, Micale pede desculpas à torcida: “Continuamos confiando”

São mais de 180 minutos sem conseguir fazer um gol. Foram sete de acréscimo no empate com o Iraque, o segundo 0 a 0 da competição da seleção olímpica brasileira. Definitivamente, é uma seleção em crise com a torcida, que vaiou bastante o time, pediu Marta e aplaudiu os iraquianos, e com sérios riscos de mais um vexame em solo brasileiro. O cenário é de pesadelo para o técnico Rogério Micale. O jovem treinador, de 47 anos, que pensava em traduzir suas ideias de futebol ofensivo como parte da recuperação futebol brasileiro, tenta se agarrar à esperança de vencer a Dinamarca e passar para a próxima fase.

– Nós temos um jogo ainda, se ganharmos podemos classificar. Só depende da gente, vitória simples nos dá classificação. Continuamos confiando – disse o técnico da seleção olímpica, que pediu desculpas. – Devemos desculpas ao torcedor, ao povo de Brasília. Não conseguimos fazer nosso futebol, hoje o povo nos apoiou muito, só no fim teve vaias. Frustramos a torcida, veio, lotou o estádio para poder prestigiar a seleção, mas não conseguimos da a resposta. Com vitória simples temos a classificação. Espero que tenhamos a mesma recepção. Espero conseguir fazer o gol e virar essa página – disse o treinador, tentando não demonstrar abatimento.

Rogerio Micale Brasil x Iraque coletiva (Foto: Raphael Zarko)
Micale ainda não conseguiu uma vitória com a seleção olímpica nos Jogos do Rio (Foto: Raphael Zarko)

Perguntado sobre seu sentimento após mais uma decepção, o treinador disse que estava triste, mas ao mesmo tempo confiante com o resultado que classifique o Brasil no próximo domingo, em Salvador. Em 30 minutos de entrevista coletiva, tentou mostrar serenidade, mas chegou a ignorar as vaias e os gritos a favor do Iraque. Micale agradeceu o apoio dos brasilienses e disse que só ouviu vaias no fim da partida. A seleção já foi para o intervalo debaixo de muitas vaias.

– Meu sentimento é de tristeza, estou triste. Gostaria de ter presenteado o torcedor. Mas tenho também sentimento de confiança, podemos ganhar o jogo, dar a volta por cima. Se conseguirmos a classificação a gente entra no mata-mata. Precisamos passar dessa fase, temos que estar fortes mentalmente. Não adianta nada ganhar de 5 ou 7 a 0 e no primeiro mata-mata sair. Continuamos na briga pela medalha. Precisamos passar da primeira fase, precisamos do apoio do torcedor, precisamos resgatar confiança do time. Eles estão sentindo mais do que qualquer pessoa esses empates. A partir de amanhã faremos um trabalho junto ao grupo para poder dar a resposta. Acredito muito que isso vai acontecer – afirmou Rogério Micale. 

Confira outros trechos da coletiva de imprensa de Micale:

Defesa de Neymar 

Neymar é jogador experiente, está adquirindo, pegando ritmo de jogo. Ele sabe que a marcação é sempre muito forte em cima dele. Quando está cercado ele vai achar companheiro em situação privilegiada. Nosso time está acertando pouco o gol. Finaliza, mas não acerta. Na medida que o tempo passa a ansiedade vai aumentando. Importante que controlemos isso.

Luto

Volto a dar parabéns à torcida de Brasília. Cantou, incentivou. Saio super satisfeito com a torcida. Gostaríamos de ter presenteado aos torcedores com algo melhor. O que esperamos fazer em Salvador. É um momento de luto que ainda cabe hoje. Depende só da gente. Que a gente se fortaleça mais ainda. Merecemos as críticas, não fugimos disso.

Substituto de Thiago Maia suspenso

Vamos achar. Ele vem se destacando, fez duas grandes partidas. A princípio estamos mais preocupados com a classificação. Foco total para isso. Vamos jogar, conseguir o objetivo que é passar de fase.

Ajuda de Tite?

Professor Tite é sempre importante. Conversamos muito, mas quem está à frente sou eu. Quem é responsável sou eu. O Tite respeita muito essa situação, até porque é pessoa extraordinária. Quando julgar necessário não terei receio de falar com ele. Temos nos falado todas às vezes que acho necessário. O Cleber (auxiliar) está aqui. Mas quem está à frente sou eu. Toda a responsabilidade é minha. Nesse momento não vejo porque qualquer tipo de interferência. Estamos trabalhando juntos. Se achar importante e tiver oportunidade, até porque ele também está ocupado com outras situações, não teria problema nenhum em conversarmos de futebol.

Mudanças no trio ofensivo?

Vou ter tempo agora para avaliar isso. Vamos verificar, conversar. Não funcionou o trio, fiz mudanças, continua não funcionando. As peças que tenho são as mesmas. Então… não é por aí (simplesmente mudar o trio), talvez uma peça ou outra. Hoje todos que jogam na frente tiveram no mínimo 45 minutos para jogar. Não vamos transferir para um ou outro. A responsabilidade é coletiva, de todos nós. Temos que melhorar desempenho, temos que achar o gol,, fazer o gol. vou esfriar a cabeça, pensar e vamos refletir se pode haver mudança ou não.

Gramado e o tempo como adversários

Fizemos esse treino na Granja Comary, prevendo que pegaríamos defesas bem postadas, bem fechadas. É um tempo curto e não é tão fácil conseguir explorar toda essa potencialidade dois jogadores para poder furar. Atravessar duas linhas de quatro é muito difícil. Tem que ter gramado muito bom para tocar de primeira e entrar. Mas isso não é desculpa. Trabalhamos isso, finalizamos e não deu certo.

Fonte: Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com