Vazio sanitário da soja começa no dia 1º de agosto no sul do Maranhão

Começa nesta terça-feira, dia 1º de agosto, e vai até o dia 30 de setembro, o primeiro vazio sanitário da soja no Maranhão. Neste período, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged-MA), proíbe o cultivo do grão, como forma de prevenir a disseminação de uma das principais doenças a atacar a oleaginosa, a ferrugem asiática.

Por um período de até 60 dias os produtores não poderão cultivar o grão no estado e ainda deverão eliminar todas as plantas voluntárias, conhecidas como guaxas ou tigueras, nas propriedades, seja por meio de processos mecânicos ou químicos.

A Aged vai começar a fiscalizar as propriedades ainda nesta semana, e, durante esse período, os agricultores fazem o planejamento da próxima safra de soja que começa a ser plantada em outubro.

Dividindo o Maranhão em duas microrregiões, os fiscais de defesa vegetal da AGED fazem vistorias e levam informações sobre a portaria nº 638 do órgão, que instituiu o período e visa à proteção da agricultura praticada em território maranhense.

Planejamento

O agrônomo Tarcisio Abreu, que presta serviços de consultoria aos agricultores, disse que a maioria já conseguiu financiamento para o plantio, mas alerta que outros fatores devem ser levados em consideração antes de levar as máquinas para o campo.

“Nós temos que utilizar realidades adaptadas a cada microrregião. Temos que utilizar variedades adaptadas para solos mais férteis e menos férteis, e muitas vezes essa falta de planejamento faça com que haja uma redução de produtividade”, explicou o agrônomo Tarcisio Abreu que também ressaltou a importância da manutenção das máquinas para a época do plantio, período mais importante do calendário agrícola.

A safra de soja que terminou de ser colhida em maio foi considerada boa, com média de produtividade na região chegou a 50 sacas por hectare, mas ainda não foi suficiente para os agricultores se recuperarem dos prejuízos das safras 2015/2016 castigada pela estiagem.

Resultados

De acordo com dados da Aged, a ferrugem asiática foi introduzida na região de Balsas na safra de 2006/2007, quando foram registrados 172 focos da doença. Após a adoção do vazio sanitário da soja, instituído pela Portaria Nº. 638 em 19 de agosto de 2011, esses focos caíram para sete por safra e, hoje, a ferrugem está bem controlada pelos produtores.

O segundo vazio sanitário da cultura da soja no Maranhão ocorre de 15 de setembro a 15 de novembro, nas microrregiões da Baixada Maranhense, Baixo Parnaíba, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Gurupi, Itapecuru Mirim, Lençóis Maranhenses, Litoral Ocidental, Médio Mearim, Pindaré, Presidente Dutra e Rosário.

Fonte: http://g1.globo.com

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com