Theresa May descarta renúncia e vai pedir para rainha para montar governo

A primeira-ministra do Reino Unido, a conservadora Theresa May, não tem intenção de renunciar, segundo divulgou nesta sexta-feira (9) a emissora pública “BBC”, apesar de ter perdido nas urnas a maioria absoluta que mantinha na Câmara dos Comuns. Ela pedirá para a rainha Elizabeth para formar uma nova equipe de governo e, assim, continuar no poder.

O Partido Conservador conseguiu (até por volta das 4h45) 315 deputados nas eleições gerais, longe dos 326 necessários para ter maioria parlamentar, quando restam somente 4 das 650 circunscrições para divulgar seus resultados oficiais. Agora, o partido terá que fazer coalizões para governar.

O líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn já pediu para que ela deixe o governo. Theresa May também recebeu pressões para considerar sua renúncia dentro do próprio partido, segundo a agência Efe. Porém, ela vai tentar continuar no poder.

Às 12h30 locais (8h30 no horário de Brasília), desta sexta-feira (9), May irá se encontrar com a rainha Elizabeth II para pedir permissão para formar um governo mesmo com o resultado desfavorável nas urnas.

No dia 18 de abril, a primeira-ministra convocou eleições antecipadas, quando as pesquisas previam uma fácil vitória para os conservadores, mas que durante a campanha eleitoral perderam parte desta vantagem.

Durante um discurso após a confirmação da renovação de sua cadeira pela circunscrição de Maidenhead, no sul da Inglaterra, May já sugeria a possibilidade de tentar governar, apesar de não contar com maioria absoluta.

“Este país necessita um período de estabilidade. Se o Partido Conservador conquistou a maior quantidade de cadeiras e votos, terá que assegurar essa estabilidade”, afirmou.

No entanto, a deputada conservadora, Anna Soubry, pediu que May considerasse a possibilidade de deixar o governo. “É uma questão para ela. É ruim. Eu acredito que ela está em uma posição muito difícil e necessita considerar sua posição. Esta é uma noite terrível”, disse a deputada, secretária de Estado de Pequenas Empresas e Indústria sob o governo do premier David Cameron, antecessor de Theresa May no número 10 de Downing Street.

Com a falta de uma maioria absoluta nos Comuns, o Partido Democrático Unionista do Ulster (DUP), que tem dez cadeiras das 18 da Irlanda do Norte, se mostrou aberto em negociar seu apoio aos conservadores.

O líder trabalhista Jeremy Corbyn, cujo partido tinha 261 assentos, defendeu que a primeira-ministra britânica, Theresa May, deve renunciar após o retrocesso do seu Partido Conservador nas eleições legislativas desta quinta-feira (8), no Reino Unido.

May “perdeu cadeiras conservadoras, perdeu votos, perdeu apoio e perdeu confiança. Eu digo que isto é o suficiente para partir”, disse Corbyn após ser reeleito na circunscrição de Islington North, no centro de Londres.

Fonte: G1 Noticias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com