Surto de conjuntivite gera estado de alerta em Caldas Novas

Aglomerações, praias e clubes podem facilitar a transmissão. Primeiros sete dias do início dos sintomas é considerado de alto contágio

Por suas fontes termais, Caldas Novas – GO é muito procurada durante a alta temporada, principalmente por moradores de cidades próximas, como os brasilienses. A cidade turística está sofrendo atualmente um surto de conjuntivite, já reconhecido pela Secretaria de Saúde Municipal local. O Verão, a umidade, piscina, calor e a aglomeração de pessoas facilitam na propagação da doença, que é comum nesta época do ano.

Além dos fatores do verão, outras condições podem ainda facilitar o surgimento da conjuntivite quando conciliados com a exposição desta época. “Quando se está com a imunidade mais baixa, seja por exposição ao sol, mudanças de hábitos alimentares ou até mesmo privação de sono regular, a pessoa se torna mais suscetível à conjuntivite, ainda mais combinando tudo isso ao verão”, como explica a oftalmologista Ana Carolina Garcia, do CBV Hospital de Olhos.

Nas redes sociais da Secretária de Saúde de Caldas Novas – GO internautas relatam casos de conjuntivite contraídos na cidade. “Sou de Brasília. Cheguei ontem de Caldas Novas, eu e toda minha família pegaram [sic], até as crianças de 2 e 7 anos. Somos 6 adultos e 4 crianças. E ninguém do hotel e da cidade orientaram [sic] sobre o surto. Gente é muito sério!” relata uma internauta.

É preciso ficar atento durante a estação, pois o principal agente causador da conjuntivite viral, o adenovírus, sobrevive muito tempo em superfícies secas, fazendo com que as epidemias surjam com mais facilidade, como explica a médica. “A pessoa contaminada pode ter contato em casa ou no trabalho com objetos de uso comum como toalhas, maçaneta da porta, telefone e computador, por exemplo, e acabar transmitindo o vírus para outras do convívio”, finaliza.

Os primeiros sete dias do início dos sintomas são considerados de alto contágio e os principais sintomas da conjuntivite são olhos vermelhos, lacrimejamento, sensação de areia e ardor nos olhos, inchaço nas pálpebras e sensibilidade extrema à claridade. Caso estas características sejam observadas, a indicação é procurar o oftalmologista o quanto antes, pois somente o médico é capaz de fazer o diagnóstico e indicar o trato correto para doença, já que os tratamentos das conjuntivites virais e bacterianas são diferentes.

Por Marcela Brito

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com