Secretária de Turismo do Maranhão fala sobre ações para promover o estado

O Maranhão vive um novo tempo e o Governo do Estado tem buscado transformações profundas em todas as áreas. No turismo não é diferente, inclusive pela experiência do governador Flávio Dino como presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). Em entrevista ao Jornal o Imparcial, a secretária de Estado de Turismo explica que o foco das ações do Governo do Estado para promover os destinos turísticos do Maranhão tem sido a realização de iniciativas que culminem no aumento da geração de renda e emprego por meio do turismo, incluindo a melhoria da conectividade aérea do Estado e aumento da taxa de ocupação hoteleira.
Quais são os principais desafios encontrados na Secretaria de Turismo?
O desafio principal do governo Flávio Dino, por meio da Secretaria de Turismo do Maranhão, é recuperar o imenso potencial turístico do Estado. É necessário recomeçar, uma vez que o cenário do turismo também foi modificado nos últimos anos. O Estado perdeu espaço para outros destinos nos últimos 15 anos. Praticamente saiu da prateleira.
Como fundamento essencial do marketing, os produtos turísticos devem ser cada vez mais atrativos e competitivos, pela qualidade da infraestrutura, equipamentos e serviços, mas, principalmente, pelo nível de inovação e criatividade da oferta para gerar experiências memoráveis junto aos turistas. Elementos como a gastronomia, os produtos tipicamente maranhenses, os calendários de eventos e festas tradicionais, devem ser bem explorados como produtos turísticos para atrair a demanda.
Estamos atuando em duas frentes, a primeira é a reorganização da secretaria, adequando a estrutura para um modelo atualizado na gestão do turismo. Para isso, propomos um novo organograma e um regimento interno. Ao mesmo tempo, estamos estruturando e desenvolvendo ações por meio das secretarias adjuntas de Relações Institucionais e Relações com o Mercado, para garantir que avanços reais sejam alcançados. O Maranhão tem pressa e não podemos perder tempo.
O Governo do Maranhão anunciou um pacote de ações de divulgação, no que consiste?
O Governo do Maranhão irá realizar 12 ações de promoção dos produtos e destinos turísticos maranhenses até junho. Isso que corresponde a mais de uma iniciativa por semana, com o objetivo de inserir o Estado no mercado de viagens. O pacote de iniciativas está envolvendo três segmentos de interesse – imprensa, trade e público final -, em participação de feiras e eventos, realização de viagens de jornalistas e formadores de opinião, além de ações de capacitação voltadas para operadores de turismo e agentes de viagens.
O Maranhão esteve na WTM Latin América, em São Paulo, que é considerada a maior feira de turismo internacional realizada no Brasil. Ainda em maio, promovemos, em São Luís, o Workshop Marketing Turístico, com participação da Embratur e Abacorp. Para capacitar e promover os voos recém-anunciados pela Sete Linhas Aéreas e o São João do Maranhão, realizamos um roadshow do Maranhão nas cidades de Fortaleza (CE) e Teresina (PI).
As parcerias também garantiram que a revista Caras contemplasse o Maranhão. São Luís e Lençóis Maranhenses já saíram em duas matérias, uma de seis páginas e outra de duas, na última semana. Ações com a imprensa ajudam a inserir o Maranhão no imaginário dos leitores e, consequentemente, o desejo por conhecer nossos atrativos. Diante disso, receberemos, ainda, press trips com jornalistas japoneses, italianos, espanhóis, além de uma importante emissora brasileira, que irá gravar uma série de reportagens em nosso Estado.
Esta semana está sendo marcada por grandes ações de promoção do Maranhão como destino turístico. O Governo do Estado, na BNTM (Brazil National Tourism Mart), que acontece até hoje, em Fortaleza (CE), e da Mostra Viajar, que também termina hoje, em São Paulo (SP). Também estaremos no Salão da Rota das Emoções, que acontecerá em Jericoacoara (CE), e no workshop da operadora Visual, em Salvador (BA).
Existe estratégia para a participação dos eventos?
Nossa estratégia parte do perfil de cada evento, diversificando sempre os atrativos naturais e culturais. Queremos garantir que nossos destinos tenham evidência diante dos demais e, assim, gerar oportunidades reais de negócios para o Maranhão. Vale lembrar que cumprimos com as agendas de negócios, já que nossas ações contam sempre com a parceria dos empresários locais. Na WTM, por exemplo, que é voltada exclusivamente para profissionais de turismo, e grande parte, turistas estrangeiros, fizemos uma mostra gastronômica e articulamos apresentação do Festival de Jazz e Blues de Barreirinhas e São Luís. As pessoas ficaram encantadas e a imprensa fez questão de prestigiar.
Na BNTM, também voltada para profissionais estrangeiros (mais de 200, de 26 países), fomos o único Estado que realizou um evento que apresentou a gastronomia e a música. Um grupo de dançarinos apresentou os diversos ritmos do Maranhão e o tão cantado e dançado, reggae maranhense.
Já a Mostra Viajar, que teve como foco o público final (20 mil pessoas), a estratégia foi totalmente diferente. Um estande de 100 m² do Maranhão. Uma grande tela, de 18 m², reproduziu vídeos e imagens dos atrativos maranhenses, além de painéis fixos, que apresentaram os polos prioritários do governo Flávio Dino. A ideia foi o encantamento e a geração de desejo de compra por meio das nossas paisagens, sejam elas naturais ou arquitetônicas, da diversidade dos ritmos do São João, do artesanato e das delícias gastronômicas.
Contamos, ainda, com a participação de dois guias de turismo, tirando dúvidas do público final e distribuição de material promocional do Estado. A gastronomia também esteve presente. Houve degustação de produtos típicos maranhenses como os Doces de Espécie de Alcântara.
Quais outras iniciativas poderão elevar o turismo do Maranhão?
De forma prática, podemos dizer que o turismo está baseado em três pilares: a infraestrutura, os serviços e a divulgação. Temos o entendimento que não se pode trabalhar cada um desses temas de forma isolada, ou seja, é necessário buscar o desenvolvimento em conjunto. O turismo requer uma sinergia completa entre iniciativas pública e privada, para garantir constantes melhorias nos destinos e nos atrativos, nos equipamentos (hotel, bares, restaurantes, transporte, espaço para eventos) e nos serviços oferecidos ao turista.
O turismo é um dos focos centrais para o desenvolvimento do Maranhão. Nosso governo tem adotado medidas práticas, a fim de dar conta das múltiplas tarefas, visando, finalmente, concretizar a já anunciada potencialidade turística do Maranhão. Neste sentido, o governo Flávio Dino tem buscado sensibilizar todos os poderes envolvidos. Para discutir a aplicação de recursos do governo federal e ampliar investimentos para o turismo do Maranhão, o governador Flávio Dino se reuniu, no dia 12 de maio, com prefeitos e representantes de 17 municípios do Maranhão, que integram os polos turísticos de São Luís, Lençóis Maranhenses e Chapada das Mesas. Essa articulação institucional, feita no Palácio dos Leões, mostra a importância que damos ao turismo, pela capacidade de gerar emprego.
Agora, de fato, a Secretaria de Turismo está dando suporte e apoio para que os recursos federais não retornem por falta de execução, o que era uma prática comum. Estamos inaugurando um modelo de gestão descentralizada, para dar esse suporte técnico aos municípios, inclusive, fazendo visitas e identificando dificuldades para o andamento dos projetos.
Ainda, neste sentido, o Governo do Maranhão avançou quando reduziu a alíquota do ICMS sobre o combustível da aviação. A redução alcançada é o resultado da atuação conjunta da Secretaria de Estado da Fazenda, do Turismo Estadual e do município de São Luís para incrementar o turismo regional, nacional e internacional no Maranhão. Após estudos técnicos, rodadas de diálogo e sensibilização das empresas de transporte aéreo, o Governo passa a atuar com carga tributária de 17% para empresas que operarem em um aeroporto maranhense, de 12% para operações em dois aeroportos e 7% para três ou mais aeroportos ou promoção de voos internacionais a partir do Maranhão. A alíquota praticada anteriormente era de 25% para todas as empresas.
O cenário político do turismo também necessita de uma maior participação do Maranhão? Quais os caminhos para isso?
Hoje o Maranhão representa o Nordeste no Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes de Turismo e busca ter uma atuação consistente junto à Fundação CTI-NE, formada pelos órgãos oficiais de turismo dos nove estados que compõem o Nordeste brasileiro. O objetivo da Fundação é promover uma articulação política e construir estratégias de desenvolvimento regional para o nordeste. Durante a BNTM os representantes da CTI-NE estiveram reunidos e, na ocasião, o Maranhão ressaltou a importância de se construir uma política, levando em consideração as distintas realidades e estágios de desenvolvimento turístico de cada Estado.
Também estamos trazendo a discussão sobre as Cidades Históricas para o Maranhão. Por intermédio da Secretaria de Estado de Turismo, São Luís também sediará o Encontro Nacional das Cidades Patrimônio Mundial da Unesco no Brasil. O evento será realizado nos dias 19, 20 e 21 de agosto para avaliar como os investimentos do PAC Cidades Históricas contribuirão com o desenvolvimento dos municípios beneficiados. Estarão presentes representantes dos governos municipais, estaduais e federais.
Fonte: O Imparcial
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com