Polícia pede exumação do corpo de líder comunitário em Codó, MA

A Polícia Civil vai pedir a exumação do corpo do líder comunitário Antônio Isídio Pereira da Silva, 52 anos, encontrado morto no povoado de Vergel, localizado na cidade de Codó (MA). O objetivo é realizar o exame cadavérico para definir qual foi a causa da morte. A medida é necessária para descartar a possibilidade de ter sido um crime relacionado a conflitos agrários.

O corpo do lavrador foi encontrado próximo a residência de um filho dele em avançado estado de decomposição. Segundo boletim de ocorrência registrado pelo padre da Pastoral da Terra de Codó, o cadáver apresentava marcas roxas no pescoço. Isídio foi enterrado sem que corpo fosse submetido a exame cadavérico – que confirmaria a causa da morte.

De acordo com o delegado da Delegacia Seccional de Codó, Zilmar Santana, responsável pela investigação, testemunhas serão ouvidas e as denúncias feitas pelo padre checadas durante o inquérito policial.

“A busca de informações será iniciada, independente da determinação ou não da liberação da causa morte. Vamos buscar saber se algum estranho, algum vizinho observou algo de estranho, ilicito ou suspeito naquele momento”, afirmou.

Padre confirma ameaças
De acordo com o padre Josef Wasensteiner, 57 anos, relatou que o lavrador estava sendo perseguido há vários anos e sempre reclamava destas situações durante as visitas à igreja – Antônio sempre buscava conforto espiritual com o sacerdote.

“Várias vezes (Antônio Isídio) chegou em nossa casa aqui em Codó reclamando de ameaças e perseguição, dizendo que foram mortos animais dele; que proibiram a esposa dele de quebrar coco no mato, na terra deles mesmo. Muita coisa, muitas ameaças registradas”, contou o paróco.

Entenda o caso
O líder comunitário Antônio Isídio Pereira da Silva, 52 anos, foi encontrado morto, na tarde de quinta-feira (24), no povoado de Vergel, localizado na cidade de Codó (MA). O lavrador combatia a extração ilegal de madeira na região.

No sábado, dia 19 de dezembro, contou ao padre da Pastoral da Terra de Codó que iria denunciar o corte ilegal de madeira. Um dia depois desapareceu e corpo foi encontrado após cinco dias em terreno próximo a casa do filho. O sacerdote registrou um boletim de ocorrência, onde disse suspeitar que a morte possa estar relacionada a conflito de terra no povoado Vergel.

Fonte: G1 MA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com