Pai posta foto de siamês separado com desenho feito em UTI: ‘Guerreiro’

Pai dos gêmeos siameses separados em Goiânia, o professor Delson Brandão publicou nas redes sociais, na noite de segunda-feira (16), uma foto do filho que sobreviveu à cirurgia, Heitor Rocha Brandão, de 5 anos, com um desenho pintado pela criança. A imagem, inclusive, tem a assinatura do menino. O pai também escreveu na publicação: “Além de lindo, guerreio e forte, ele é um artista. Meu amor, minha vida!”.

Heitor segue internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital Materno Infantil (HMI). Segundo boletim médico divulgado na manhã desta terça-feira (17), Heitor tem quadro estável e sem febre. Ele respira com auxílio de oxigênio inalatório e se alimenta de dieta líquida. Não há previsão de alta.

O menino está internado na UTI do hospital desde a cirurgia de separação de seu irmão, Arthur, no dia 24 de fevereiro. Três dias depois, o irmão sofreu duas paradas cardíacas e não resistiu. Ele foi enterrado em Botuporã, na Bahia, cidade em que mora a avó paterna.

Caso
Natural de Riacho de Santana, cidade do interior da Bahia, a mãe dos siameses, Eliana Ledo Rocha Brandão, veio a Goiânia um mês antes do nascimento dos filhos para que eles tivessem acompanhamento desde o parto, em maio de 2009. Os gêmeos eram unidos pelo tórax, abdômen e bacia, compartilhando o fígado e genitália.

Após o nascimento, ela voltou para a terra natal por um período e, desde 2010, mora em Goiânia. O marido e a filha mais velha, de 7 anos, continuaram no Nordeste.

Antes da cirurgia, Eliana afirmou que, apesar das restrições físicas, os filhos não possuíam nenhum problema cognitivo. Com personalidades “totalmente diferentes”, os gêmeos sonhavam com a cirurgia, segundo a mãe. “Eles querem se separar, não querem desistir porque sabem que vão ter liberdade, uma independência maior, poder ir sem precisar da permissão do outro”, disse a mãe antes do procedimento.

Arthur e Heitor agradecem às mensagens de apoio em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Arthur e Heitor antes da cirurgia de separação
(Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Desde que nasceram, eles eram preparados para a cirurgia de separação. Os siameses passaram por 15 procedimentos cirúrgicos, entre eles alguns para implantação de expansores no corpo para que tivessem pele suficiente para a separação. Os meninos só alcançaram as condições necessárias para a cirurgia neste ano.

Segundo o pai dos gêmeos afirmou no último dia 2 de março, o filho sobrevivente não perguntou mais do irmão após sua morte. Em um texto postado em uma rede social, ele diz acreditar que o filho “sabe ou sente” que o irmão não está mais ali e que só vai contar o que ocorreu quando Heitor questionar onde está o irmão.

Fonte: Paula Resende Do G1 GO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com