Mercado espera novo corte, e Selic deve ficar abaixo de 10% pela 1ª vez desde 2013

O Comitê de Política Monetária (Copom) deve manter o ritmo de corte de juros e baixar a taxa Selic em um ponto percentual nesta quarta-feira (26), de 10,25% para 9,25% ao ano. Essa é a expectativa da maior parte dos analistas do mercado financeiro. A decisão do BC será anunciada após as 18h.

Se confirmado, esse será a sétimo corte consecutivo na Selic – que levará a taxa novamente ao patamar de um dígito, ou seja, abaixo de 10% ao ano, algo que não acontece desde o final de 2013.

O novo corte de juros deve acontecer apesar do recente aumento da tributação sobre combustíveis, que pressiona para cima a inflação. Na terça, porém, uma decisão da Justiça derrubou o aumento.

A previsão do mercado financeiro é de que a taxa básica abaixo de 10% ao ano venha para ficar. A estimativa dos analistas do mercado, coletadas pelo BC na semana passada, é que o juro continue a recuar nos próximos meses, chegue a 8% ao ano no final de 2017 e permaneça neste patamar até 2021.

Copom reduz Selic para 10,25% ao ano (Foto: Arte/G1)

Copom reduz Selic para 10,25% ao ano (Foto: Arte/G1)

Sistema de metas

A definição da taxa de juros pelo BC tem como foco o cumprimento da meta de inflação, que é fixada todos os anos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Normalmente, quando a inflação está em alta o BC eleva a Selic na expectativa de que o encarecimento do crédito freie o consumo e, com isso, a inflação caia. Essa medida, porém, afeta a economia e gera desemprego.

Quando as estimativas para a inflação estão em linha com as metas predeterminadas pelo CMN, o BC reduz os juros. É o que está acontecendo agora.

Em razão do fraco nível de atividade, a inflação está bem comportada. No primeiro semestre deste ano, segundo o IBGE, a inflação oficial (IPCA) ficou em 1,18%, bem abaixo dos 4,42% registrados em igual período de 2016.

Considerando-se todos os primeiros semestres, foi o resultado mais baixo da série histórica.

Para 2017, o mercado financeiro prevê que a inflação deve ficar em 3,33%, abaixo da meta de 4,5% fixada pelo CMN para este ano. A meta central de inflação não é atingida no Brasil desde 2009.

Aumento de combustíveis

De acordo com a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, o aumento da tributação sobre os combustíveis tende a gerar uma alta da inflação de até 0,5 ponto percentual no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano.

Segundo ela, porém, esse aumento da inflação será “transitório” e não deverá se refletir em toda cadeia de produtos e serviços da economia.

“A atividade segue fraca e o BC não vê o efeito [do aumento de combustíveis] cheio em si, mas os efeitos na cadeia”, disse Zeina. Ela apontou ainda que existe hoje “uma folga enorme” na inflação deste ano em relação à meta central de 4,5%, o que também vai pesar na decisão do Copom.

Para Flavio Serrano, economista sênior do Haitong Bank no Brasil, com a economia vivendo uma certa “letargia” para se recuperar, a inflação tende a permanecer comportada e, com isso, os juros devem recuar para 9,25% ao ano nesta semana e para 8% ao ano no fim de 2017.

“Juro mais baixo, no patamar de um dígito, é emblemático porque a gente quase nunca conseguiu ter isso no Brasil”, observou o economista.

A taxa básica da economia, segundo a autoridade monetária, ficou abaixo de 10% ao ano somente entre junho de 2009 e o mesmo mês de 2010, e depois entre março de 2012 e novembro de 2013. Ou seja, por cerca de dois anos e meio, ao todo. A série histórica do BC começa em 1996.

“Para a empresa, uma taxa mais baixa tende a estimular investimentos, mas também beneficia as pessoas físicas, impactando o cheque especial, o CDC, o crédito imobiliário e o crédito para veículos. Isso tende a estimular o consumo”, afirmou Serrano.

De acordo com ele, essa redução mais pronunciada dos juros deve levar a economia a uma “reação” no ano que vem.

Fonte: Alexandro Martello, G1, Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com