Instituto Lula é pichado em protesto contra ex-presidente

SÃO BERNARDO DO CAMPO — O portão do Instituto Lula, em São Paulo, foi pichado na madrugada deste sábado em protesto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi conduzido coercitivamente na sexta-feira para depor na Polícia Federal na 24ª fase da Operação Lava-Jato. Na porta da garagem do prêdio, lê-se: “Lula ladrão. Basta de corrupção! Sua hora chegou corrupto”.

Em frente ao prédio onde Lula mora em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, estão 250 manifestantes favoráveis ao ex-presidente neste sábado, segundo contabiliza a Polícia Militar. Os apoiadores do PT estão vestidos com camisetas vermelhas e carregando bandeiras do Brasil.

ADVERTISEMENT

Por volta das 9 horas os policiais interditaram uma das faixas da avenida. Uma faixa com os dizeres “Lula o mais honesto e honrado deste país”, foi colocada na entrada do prédio. O clima é pacífico. Os presentes entoam o tradicional canto: “Lula, guerreiro do povo brasileiros” e também “Lula é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo”.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, há expectativa de que a presidente Dilma Rousseff se reúna com Lula no apartamento dele por volta das 11h deste sábado.

— O jeito com que o ex-presidente foi levado foi exagerado e violento. A Lava-Jato tem como mérito o combate à corrupção, mas também tem o demérito, na minha opinião, de estar atuando politicamente em vários momentos — disse o sindicalista.

O Ministério Público Federal investiga a origem de R$ 30,7 milhões pagos por pelas maiores empreiteiras envolvidas nas fraudes à Petrobras ao Instituto Lula e à LILS Palestras, empresa do ex-presidente Lula. Camargo Correa, OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez, UTC e Queiroz Galvão doaram R$ 20,7 milhões ao Instituto e pagaram R$ 9,920 milhões por palestras entre 2011 e 2014. De acordo com a força-tarefa da Operação Lava-Jato, o petista é suspeito de se beneficiar do desvio de dinheiro da Petrobras.

O ex-presidente nega as acusações. Durante encontro com a militância do PT ontem à noite em São Paulo, Lula disse que foi “sequestrado” pelos policiais federais e lembrou que seu governo abriu as portas para camadas mais pobres da população, e que isso incomodou “a elite”.

Fonte: Stella Borges e Marcos Alves do site http://oglobo.globo.com

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com