Houve falha na intervenção local, diz secretário sobre ataque a Pedrinhas

O secretário de Segurança Pública do Maranhão Jeferson Portela afirmou, em entrevista concedida ao G1 nesta segunda-feira (6), que houve planejamento e foi encaminhado efetivo policial suficiente para conter a ação do grupo que resgatou quatro presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, em São Luís. Segundo ele, a falha ocorreu no momento da intervenção policial.

“Houve falha na intervenção local. Na prática, o não impedimento da ação deles. A força policial devia ter agido para impedir a ação e fuga de todos os eles. [Não foi feito] pela falha que houve. Nós confessamos isso categoricamente. Tanto é que já instauramos procedimentos para apurar o que houve ali no sucesso do resgate”, esclareceu.

BDBR - Pedrinhas fuga (Foto: Rede Globo)
Torre de vigilância de Pedrinhas foi alvo
dos tiros de fuzis (Foto: Rede Globo)

Portela disse que reforços não foram chamados porque havia número satisfatório de policiais para conter a ação no local.

“Falta de efetivo não. Nós tínhamos viaturas no local, tanto do ponto de vista interno quanto da ação externa. Estávamos com um número considerável de policiais só que eles estavam divididos nos prédios e isso impossibilitou uma ação conjunta das viaturas contra o grupo. Uma das viaturas quase que encontra com eles na BR. Eles se deslocaram já pra dar o reforço e encontraram com eles em rota de fuga. Houve troca de tiros entre a viatura que estava próxima do CDP com o grupo que estava fortemente armado com fuzis”, contou.

Questionado sobre a falta de cerca elétrica no trecho do muro usado para a fuga, que está nessa situação desde setembro de 2014 quando seis presos fugiram após um grupo derrubar parte da parede com uma caçamba, Portela assumiu a falha e garantiu que os problemas estruturais estão sendo resolvidos.

“A cerca deveria estar recuperada e, além disso, reforçada. Hoje tivemos uma reunião ampla da Secretaria de Segurança com a Sejap e, muros de contenção, cercas e novas guaritas serão providenciadas para fazer esse controle mais forte do ponto de vista interno da segurança. É uma lição que fica dada e a redimensão da ação de segurança externa será fortalecida em todo o complexo, em toda a área de Pedrinhas. Estão sendo tomadas medidas para corrigir a administração penitenciária do Maranhão”, garantiu.

Relatório mostra falhas
O relatório do Comando de Policiamento Especializado (CPE), ao qual o G1 teve acesso com exclusividade, mostra que o resgate dos quatro presos por do CDP poderia ter sido evitado pelas secretarias de Administração Penitenciária e de Segurança Pública.

O documento chamado de “Operação Pedrinhas” relata, em ordem cronológica, os detalhes da ação realizada pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar pelo menos duas horas antes do ataque à unidade prisional.

Na fuga, oito homens armados chegaram ao local em uma caminhonete e um veículo de passeio, estacionaram em frente ao CDP e atiraram contra as guaritas de segurança. Houve troca de tiros com homens do Batalhão de Choque, mas quatro detentos conseguiram escapar usando uma corda.

Fonte: G1 MA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com