Dispara a reprovação ao governo Temer

RIO – O presidente Michel Temer (PMDB) sofreu uma vertiginosa queda de popularidade desde julho. Uma nova pesquisa divulgada pelo Datafolha neste domingo apurou que 51% dos brasileiros consideram a gestão do peemedebista ruim ou péssima. Este índice era de 31% em julho. Junto ao quadro, o levantamento também identificou a queda na confiança na economia, que chegou a níveis pré-impeachment.

Já aqueles que veem o governo Temer como regular correspondem a 34%. Na pesquisa anterior, eles eram 42%. O levantamento, que ouviu 2.1828 pessoas com 16 anos ou mais, foi feito entre 7 e 8 de dezembro, antes dos novos detalhes de delação da Odebrecht com menções a Temer serem divulgados.

O levantamento indica que 40% dos entrevistados consideram o governo dele pior do que o da ex-presidente Dilma Rousseff, enquanto 34% acham igual e 21%, melhor. Os 5% restantes não souberam responder à questão. A média conferida ao desempenho do atual presidente é de 3,6 numa escala de zero a dez.

A imagem do peemedebista se mostrou arranhada. O Datafolha aponta que 65% consideram o presidente “falso”; 50% o julgam “autoritário” e 58%, “desonesto”. E ainda, 75% acham que ele defende os mais ricos; 63% indicaram que Temer é “muito inteligente”.

MAIORIA É FAVORÁVEL À RENÚNCIA DE TEMER

O Datafolha mostra que 63% dos brasileiros defendem a renúncida de Temer ainda este ano para que haja eleições diretas. Por outro lado, 27% se mostraram contra à ideia e 6% se disseram indiferentes ao tema; 3% não souberam responder. Para que realização de novas eleições se concretize, seria preciso que o presidente deixasse o cargo nas semanas restantes de 2016. Se isso ocorrer a partir do ano que vem — início dos dois últimos anos de mandato —, a eleição é indireta, feita pelo Congresso.

Em julho, durante o processo de impeachment de Dilma, a parcela dos entrevistados que defendia a renúncia da ex-presidente e do então vice, era praticamente a mesma (62%); 30% eram contrários e 4% não tinham opinião sobre o assunto.

PERCEPÇÃO DA ECONOMIA PIORA

Diante de dez trimestres seguidos de resultados negativos para o Produto Interno Bruto (PIB), o receio sobre a economia brasileira entre os entrevistados aumentou: a situação econômica se deteriorou na opinião de 65% dos consultados. Apenas 9% julgaram haver melhora, e para 25%, o cenário se manteve. A expectativa de piora do contexto econômico no futuro é esperada por 41% dos participantes da pesquisa; 28% esperam melhora e 27% não veem alteração. Outros 4% não responderam.

Além disso, 66% acreditam que a inflação vai subir, enquanto 11% preveem redução e 19% manutenção do índice de preços. Quanto ao desemprego, 67% esperam elevação da taxa, 16% aguardam queda e14% acreditam na estabilidade.

O poder de compra da população deve cair, segundo 59% dos entrevistados. Um aumento é esperado por 15%, e 20% opinaram que a condição financeira para adquirir bens ficará como está.

Quanto à situação individual dos participantes, a percepção de piora recente representa 50% da população. Na opinião de 38%, não houve alteração e 10% afirmaram que melhorou.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: O GLOBO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com