Deu no Blog brasil247.com – Entre farpas e a BR 135, esqueceram os mortos e só restaram os feridos

Diz no Blog. Tinha tudo pra ser um dia lindo com a inauguração do ano, mas o tempo nublado parecia prenunciar que o clima iria fechar feio naquela manhã da última quinta (11), no Maranhão.

Era a duplicação da BR 135, conhecida também como “rodovia da morte”, por terem nela acontecido centenas de acidentes – ao longo dos tempos e desde a sua inauguração – que ceifaram a vida de muita gente.

Para acabar de vez com a polêmica da paternidade dessa obra de duplicação e com o exame de DNA em mãos, podemos afirmar que o especialista em transportes, Pedro Fernandes ( O ex-quase Ministro de Temer), como Deputado Federal encaminhou requerimento aos Ministérios da Defesa e dos Transportes em 2007, sugerindo obras.

Ao primeiro, a implantação de um Posto  da Polícia Rodoviária Federal no trecho entre Grajaú e Barra do Corda, na BR 226 e ao Ministério dos Transportes, a duplicação da BR 135, entre o Estreito dos Mosquitos  e o Município de Bacabeira ( Bingo! encontramos o verdadeiro Pai biológico dessa criança!), entre outras demandas de duplicações de outros trechos necessários no Maranhão.

Voltando ao fatídico (11), é necessário ressaltar aqui como tudo aconteceu nos detalhes sórdidos, que animou os ânimos das autoridades presentes.

O evento começa tranquilo com o discurso suave do Prefeito de Santa Rita Hilton Gonçalo, que falou ao lado da Prefeita de  Bacabeira Fernanda Gonçalo ( sua esposa), tudo lindo, céu azul com nuvens brancas.

Em seguida, o deputado Federal Hildo Rocha( MDB) em seu discurso, exalta as rodovias federais em detrimento das estaduais. Foi o estopim para a torcida organizada do primeiro e segundo escalão do governo Dino, vaiar e gritar palavras como Pinóquio e discurso vazio. reveja aqui.

Depois foi a vez do deputado Comunista Rubens Júnior ( que subiu á tribuna) e fez um discurso conciliador e muito bem elaborado, para acalmar os ânimos da torcida, esbravecida com Hildo Rocha.

Depois o Ministro do Meio Ambiente Sarney Filho ( Zequinha para os maranhenses) sobe à tribuna e, na condição de deputado federal, transforma o palanque em programa político. Falou bastante sobre emenda impositiva e sobre a atuação dos colegas na Câmara Federal. Ele disse:

“ Aproveito essa oportunidade Governador Flávio Dino, vossa excelência que já foi deputado federal e que tem uma carreira democrática, política, para junto com os deputados estaduais aqui presentes, levantar essa questão que acho, que vossa excelência vai encerrar o seu governo promovendo este ganho democrático, que é fazer com que a Assembleia Legislativa possa fazer essas emendas impositivas.”

Errou Zequinha, que estava ali na condição de Ministro e não de deputado federal (PV), mesmo tendo disparados elogios à Dino, foi uma cutucado no ego do governador, que aguardou o momento certo para dar o troco. Reveja o discurso aqui.

Chegou o momento ápice da inuguração-barraco, com governador Dino muito  chateado por não ter sido escalado para ser o último a falar, tomou o microfone e na condição de protagonista e não de convidado como deveria, pois-se a dar o troco em Hildo e Sarney Filho. Disse ele:

“Nossos precismos romper os ciclos administrativos ( em clara referência ao domínio Sarney de 50 anos no Maranhão) e nós rompemos aqui o ciclo da falta de estrada, rompemos aqui o ciclo da falta de políticas sociais, da falta de escolas e … ( nesse momento então o Senador João Aberto Souza (MDB) grita:  Mentiroso, Mentiroso, vagabundo, vagabundo,…) Dino continua, da falta de educação, que é uma coisa também importante.”

Nesse momento, é nítida a inquietação do Ministro Sarney Filho, que conteve os ânimos do aliado de sempre, o Senador João Alberto, coberto pelo silêncio e  estupefação dos Ministros dos transportes Maurício Quintella e da Secretaria Geral da Presidência Moreira Franco. reveja aqui.

Como se não bastasse a troca de farpas do governador e senador, Flávio Dino, para que se defender, chamou a tropa de aliados para foto e… pasmem! chamou o deputado Hildo Rocha(MDB), dizendo: “ Como sou educado,Hildo (Rocha), venha se quiser vir. Como assim???? Chamou a bancada federal, deveria posar para fotos todos os deputados federais que ali estavam e não se quiser vir.

Pois Bem, Duas coisas importantes não podem ser esquecidas nesse lamentável episódio, todos estavam ali como convidados e a inauguração era de uma rodovia federal, cujos protagonistas, deveriam ser os Ministros Maurício Quintella e Moreira Franco.

Flávio Dino (que sofre ultimamente de “Síndrome de Ciro Gomes”) e João Alberto, “roubaram”, no pior sentido da palavra à cena. Nem Ministros, nem Senadores, nem deputados, ninguém lembrou das vitimas fatais dessa importante rodovia e nem de suas famílias.

O governador por ser a autoridade máxima do estado, deveria sim ter dado uma resposta, mais uma resposta à altura, algo como “ Me respeite Senador, isso é um dever e não favor, somos autoridades e devemos dar o exemplo”. Pronto, era o suficiente para ele “Mitar” nas redes sociais. Mas, tentando ser inteligente, entrou no jogo que ele mesmo provocou e desceu ao nível do Senador, que gritou intempestivamente insultos ao governador, promovendo uma ironia.

Já o Senador João Alberto, deveria ter usado a paciência de chinês, que o tinha, quando dizia para o ex-governador do Maranhão Epitácio Afonso : “Deixa eu governar o Maranhão Cafeteira”. Mas para quem é 90% honesto, 10% são o suficiente pra descer o barraco e esquecer do decoro, como o fez nesse dia.

Para o Blog, sinceramente não houveram vencedores ou perdedores nesta bendita discussão nessa inauguração da duplicação da BR 135. Infelizmente esse dia que ficará marcado como o dia que o governador quis romper com muita coisa e acabou rompendo com o decoro do Senador, que foi provocado.

Portanto, entre farpas e a BR 135, esqueceram os mortos e só restaram os feridos. Esse é o tom do que virá pela frente na mais acirrada disputa eleitoral que o Maranhão verá nessa vida.

Será o fim de vez da oligarquia Sarney ou o derradeiro da Dinostia Comunista?

Quem ganhou com a duplicação foi o povo do Maranhão e quem perdeu foram todos aqueles que quiseram transformar esta importante inauguração em filhos de suas criações políticas mirabolantes.

Para o Papai Pedro Fernandes, que essa sua criança , venha a este mundo e seja bem vinda para trazer PAZ, Progresso e Vida para todos que nela transitar.  E para os padrastos uma máxima:  “Parem de tentar gozar com o pênis do outros.“

Neste caso especifico, Pai só existe um e ele já foi descoberto. E quem criará essa criança serão os irmãos, que são senão o povo do Maranhão.

PS: E se o Senador Roberto Rocha  (PSDB), que deveria estar mas não compareceu por motivo de viagem estivesse ao lado de João Alberto, será que nobre governador Dino iria cutuca-lo com  mesma vara curta? E qual seria a sua reação?

Fonte: Ricardo Fonseca é Publicitário, divulgador das causas midiáticas e responsável pelo Blog www.brasil247.com

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com