gov
Curso em Educação Inclusiva na área de LIBRAS segue até sexta-feira 02/03 – barradocorda.com – Ribamar Guimarães – “o bom maranhense”
Publicado em: 28 de fevereiro de 2018 - 10:34

Curso em Educação Inclusiva na área de LIBRAS segue até sexta-feira 02/03

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Está promovendo até a próxima sexta-feira (2) o Primeiro Módulo do curso de Formação Continuada em Educação Inclusiva na área de LIBRAS para professores das salas de recursos multifuncionais da rede estadual de ensino, em 18 Unidades Regionais de Educação (UREs).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Silvana Pereira de Almeida, da URE de Barra do Corda. (Foto: Lauro Vasconcelos)

“Essa formação irá ajudar bastante a nós profissionais para atuarmos nas salas multifuncionais. O Governo está de parabéns por investir nessa formação”, disse a professora Silvana Pereira de Almeida, da URE de Barra do Corda.

“Vamos poder multiplicar as informações nas nossas regionais para melhorar a atuação nas salas de aula e fazer com que possamos alcançar os objetivos de uma educação inclusiva, de transformar da melhor forma a vida destes alunos com deficiência”, completa Silvana Pereira.

Intensificar os conhecimentos teóricos e metodológicos dos professores que atuam na Educação Especial são finalidades do curso, possibilitando aos estudantes condições de acesso, participação e aprendizagem nos diferentes níveis e modalidades nos quais eles se encontram matriculados.

Professores da rede estadual durante a formação continuada em LIBRAS. (Foto: Lauro Vasconcelos)

No total, 40 professores que trabalham em salas de recursos multifuncionais nas escolas da rede estadual participam da formação, que tem ainda como objetivo a introdução de conhecimentos que possam fundamentar os professores na reorientação das suas práticas educacionais no contexto das referidas salas.

Durante os cinco dias desta primeira etapa de capacitação, os professores terão a oportunidade de discutir sobre as melhores práticas no Atendimento Educacional Especializado (AEE) na área de surdez, com possibilidades de reverem suas práticas à luz dos novos referenciais pedagógicos da inclusão, garantindo ao estudante com surdez a aprendizagem nas turmas de ensino comum, tendo como suporte o AEE.

“Este curso é a continuidade de uma ampla formação que vem sendo realizada desde o início do atual Governo, com recursos do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE). A proposta é fomentar o aspecto teórico e metodológico das práticas pedagógicas desenvolvidas dentro do AEE de surdez”, explica Nilde Conceição Pinheiro, técnica da Supervisão da Educação Especial (Suesp).

“Queremos fazer com estes professores estejam mais preparados e empoderados para trabalhar com estes alunos, que possam ajudar a promover de forma efetiva a inclusão destes alunos por meio da educação”, acrescenta Nilde Conceição.

Após a formação, os professores irão compor uma Rede de Multiplicadores e terão a missão de disseminar o conhecimento adquirido para os demais professores em suas regionais.

imagem27-02-2018-12-02-27

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Professores da rede estadual durante a formação continuada em LIBRAS. (Foto: Lauro Vasconcelos)

No total, 40 professores que trabalham em salas de recursos multifuncionais nas escolas da rede estadual participam da formação, que tem ainda como objetivo a introdução de conhecimentos que possam fundamentar os professores na reorientação das suas práticas educacionais no contexto das referidas salas.

Durante os cinco dias desta primeira etapa de capacitação, os professores terão a oportunidade de discutir sobre as melhores práticas no Atendimento Educacional Especializado (AEE) na área de surdez, com possibilidades de reverem suas práticas à luz dos novos referenciais pedagógicos da inclusão, garantindo ao estudante com surdez a aprendizagem nas turmas de ensino comum, tendo como suporte o AEE.

“Este curso é a continuidade de uma ampla formação que vem sendo realizada desde o início do atual Governo, com recursos do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE). A proposta é fomentar o aspecto teórico e metodológico das práticas pedagógicas desenvolvidas dentro do AEE de surdez”, explica Nilde Conceição Pinheiro, técnica da Supervisão da Educação Especial (Suesp).

“Queremos fazer com estes professores estejam mais preparados e empoderados para trabalhar com estes alunos, que possam ajudar a promover de forma efetiva a inclusão destes alunos por meio da educação”, acrescenta Nilde Conceição.

Após a formação, os professores irão compor uma Rede de Multiplicadores e terão a missão de disseminar o conhecimento adquirido para os demais professores em suas regionais.

Para a professora Ivanilde Sobral, da URE de Açailândia, a realização da Formação Continuada em LIBRAS demonstra a preocupação em promover a inclusão de milhares de jovens deste estado.

“Libras é, hoje, a nossa segunda língua no país. Não tem mais como fechar os olhos para isso. E o Governo tem essa percepção, essa sensibilidade quando promove uma formação para os profissionais do interior do estado, para que estejamos nivelados com o professor da capital”, afirma a professora Ivanilde.

“Com o profissional capacitado, entendendo os aspectos históricos e linguísticos, nós vamos, de fato, fazer com que este aluno seja atendido na sua deficiência, acompanhado no seu plano individual dentro das salas de AEE, para que amplie a sua aprendizagem”, disse a professora Ivanilde Sobral.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Professora Ivanilde Sobral, da URE de Açailândia. (Foto: Lauro Vasconcelos)

“A gente espera que no final do curso estes professores, que já têm um vasto conhecimento da área, saiam ainda mais qualificados para ajudarem a promover a inclusão que tanto esperamos e que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) prevê”, opina Irene Santos Cabral, técnica da Seduc.

Cronograma da Formação

O curso de Libras está dividido em três módulos. O primeiro está sendo desenvolvido até sexta-feira (2). O Módulo II será realizado de 19 a 23 de março. As temáticas a serem trabalhadas junto aos educadores são: o atendimento educacional especializado para os estudantes com surdez/deficiência auditiva e os três momentos didático-pedagógicos. Na oportunidade será elaborado o plano de atendimento individualizado aos alunos com surdez.

O Módulo III será aplicado no período de 23 a 27 de abril, com abordagem sobre: a literatura surda e suas contribuições para o letramento e a construção da identidade do estudante com surdez/deficiência auditiva; as tecnologias acessíveis e a elaboração de materiais didático-pedagógicos para o Atendimento Educacional Especializado/surdez/deficiência auditiva.

Fonte: www.ma.gov.br/agenciadenoticias/educacao

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Rádio

Enquete

Se você fosse o Presidente Eleito do Brasil o que melhoraria de imediato no País?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Videos

Facebook