Bolsonaro faz reunião ministerial após saída de Bebianno e cirurgia

O presidente Jair Bolsonaro voltará a comandar nesta terça-feira (19) a reunião ministerial de governo.

O encontro do Conselho de Governo será o primeiro com a presença do presidente desde que Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia em São Paulo, em janeiro, e após a demissãode Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral, nesta segunda (18).

Durante a ausência de Bolsonaro, o conselho teve duas reuniões, comandadas pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão.

Em meio à crise que atinge o governo, o objetivo de Bolsonaro é enviar ainda nesta semana ao Congresso Nacional o pacote anticrime e anticorrupção, elaborado pelo Ministério da Justiça, e o texto da reforma da Previdência Social, definido pela equipe econômica.

Demissão de Bebianno

A reunião desta terça-feira acontece no dia seguinte à primeira demissão de ministro no novo governo. Bolsonaro decidiu exonerar o advogado Gustavo Bebianno da função de ministro Secretaria-Geral da Presidência.

Para o lugar dele, foi escolhido o antigo secretário-executivo da pasta, Floriano Peixoto Vieira Neto, general da reserva do Exército.

Bebianno se tornou o pivô de uma crise que teve início a partir de reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” segundo a qual o PSL, quando o ex-ministro presidia o partido, repassou R$ 400 mil a uma suposta candidata “laranja” de Pernambuco, que concorreu a deputada e recebeu 274 votos. Ele nega irregularidades.

Bebianno foi o presidente nacional do PSL, partido de Bolsonaro, durante a eleição do ano passado e atuou como um dos principais conselheiros do então candidato na disputa e, depois de confirmada a eleição, Bolsonaro o convidou para integrar a equipe ministerial.

Na semana passada, Bebianno também se envolveu em uma crise com o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), um dos filhos do presidente.

Pacote anticrime

Nesta segunda-feira (18), o Ministério da Justiça informou que o governo deve enviar nesta terça (19) ao Congresso o pacote anticrime e anticorrupção apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

O pacote prevê alterações em 14 leis, como o Código Penal, o Código de Processo Penal, a Lei de Execução Penal, a Lei de Crimes Hediondos e o Código Eleitoral.

Entre os itens de destaque estão a criminalização do caixa 2; a prisão após condenação em segunda instância como regra no processo penal; e o endurecimento de penas para crimes graves.

Reforma da Previdência

A reunião do Conselho de Governo acontece na véspera do envio, pelo governo ao Congresso, da proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê mudanças nas aposentadorias e pensões.

Segundo o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, há a previsão de o presidente Jair Bolsonaro entregar o projeto pessoalmente ao Congresso.

Entre outros pontos, o texto prevê idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres, ao final de um período de transição de 12 anos.

Por Guilherme Mazui, G1 — Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com