Em meio à crise na sigla, PSDB se reúne no DF

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), fará uma reunião nesta quinta-feira (24) em Brasília com os presidentes dos 27 diretórios estaduais da legenda. A assessoria do presidente licenciado do partido, senador Aécio Neves (MG), informou que ele também estará presente.

Segundo a pauta oficial da reunião, serão discutidos o calendário das convenções do partido e o congresso nacional do PSDB, além da atualização do estatuto da legenda.

O encontro na sede tucana ocorre em meio à crise política que divide o PSDB desde a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer. Algumas alas do partido têm buscado nos últimos dias unificar o discurso do PSDB para reduzir os impasses internos.

No começo deste mês, a Câmara rejeitou o prosseguimento do processo contra o presidente para o Supremo Tribunal Federal. Mas, dos 47 deputados tucanos, 21 votaram a favor da denúncia. O PSDB comanda quatro ministérios: Relações Exteriores, Secretaria de Governo, Direitos Humanos e Cidades.

A divisão interna se agravou, ainda mais, após o PSDB veicular, no último dia 17, uma propaganda na qual criticou o “presidencialismo de cooptação” e afirmou que errou ao aceitar como “natural” a troca de favores individuais em prejuízo da “verdadeira necessidade do cidadão brasileiro”.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes (PSDB-SP), por exemplo, disse que o vídeo foi um “tiro no pé”. Outro ministro tucano, Antonio Imbassahy (BA), da Secretaria de Governo, afirmou que a gravação foi uma “ofensa” ao PSDB.

Mudança de postura

Incomodada com recentes decisões de Tasso Jereissati, uma ala do partido passou a defender que ele mude de postura ou deixe o comando interino da legenda.

O entendimento dos parlamentares dessa ala tucana, alinhada com o governo do presidente Michel Temer, é que Tasso não representa a visão majoritária dos tucanos.

Tasso assumiu o comando interino do PSDB em maio deste ano, após o então presidente, Aécio Neves (MG), se licenciar. Aécio foi citado por delatores do grupo J&F, que controla a JBS, e chegou a ser afastado do mandato parlamentar por determinação do Supremo Tribunal Federal, mas já retornou.

Crise no comando do PSDB

Segundo o colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti, a ala tucana ligada ao governo articula uma substituição imediata de Tasso.

Ao colunista, contudo, Tasso já disse que não vai renunciar ao comando interino do partido, acrescentando que, se Aécio quiser reassumir o cargo, ele cumprirá o regimento interno.

“Não precisa pressionar pela minha saída. Esse é um gesto unilateral do Aécio. Se ele quiser reassumir o comando do PSDB, é um direito dele. Agora, da minha parte, não vou arredar [recuar] o pé!”, disse Tasso.

Fonte: Gustavo Garcia, G1, Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com