Congresso retoma análise dos vetos de Dilma nesta semana

O Congresso Nacional deve se reunir nesta quarta-feira (30) para analisar sete vetos da presidente Dilma Rousseff a projetos aprovados anteriormente pelo Legislativo. Além disso, a semana também será marcada pela expectativa do anúncio da reforma administrativa do governo, que incluirá redução de ministérios e mudanças no comando de pastas, e corte de cargos comissionados.

Para a sessão do Congresso de quarta-feira, um novo veto foi acrescentado à lista, além dos outros seis que restaram da reunião conjunta de deputados e senadores realizada na última terça-feira (22). O item mais polêmico que falta ser analisado é o veto a projeto que concede reajuste de até 78% para servidores do Judiciário.

Na sessão do Congresso da última terça-feira (22), os parlamentares chegaram a apreciar emanter 26 dos 32 vetos que estavam na pauta. Entre eles, estava o veto ao texto que acabou com o fator previdenciário e estabeleceu a regra 85/95 para a aposentadoria. Se esse veto tivesse sido derrubado, o gasto adicional com aposentadorias seria de R$ 132 bilhões até 2035, segundo cálculo do Ministério do Planejamento.

O governo está preocupado com a possibilidade de os parlamentares derrubarem vetos, já que isso significaria uma ampliação nos gastos do governo, que já prevê um orçamento deficitário para o próximo ano e anunciou, no último dia 14, cortes e criação de tributo. Segundo cálculos do Executivo, uma eventual derrubada de todos os vetos geraria um gasto extra para o governo de R$ 23,5 bilhões em 2016.

Confira os sete vetos que estão na pauta do Congresso Nacional:

Veto 21 – Áreas da Marinha
O Congresso havia decidido reduzir os custos dos contribuintes com taxas e multas relacionadas ao uso de áreas costeiras da Marinha, de propriedade da União, mas a Presidência da República optou pelo veto parcial argumentando que a medida iria provocar “significativa perda de receitas” e “sem a indicação das devidas medidas compensatórias”.

Veto 25 – Dedução de IR para professores e isenção a óleo diesel
Outro item vetado pela presidente e que pode impactar nas contas públicas se o Congresso derrubar é a permissão para que professores descontem do imposto de renda gastos com a compra de livros. De acordo com o Ministério do Planejamento, essa proposta vai gerar uma perda de R$ 4 bilhões na arrecadação do governo. Até 2019, o impacto é de R$ 16 bilhões.

No mesmo projeto, a presidente também vetou a isenção de PIS-Cofins para o óleo diesel. Essa desoneração tributária foi concedida pelos parlamentares ao votarem a medida provisória 670/2015, que reajustava as tabelas de imposto de renda. De acordo com o Planejamento, o impacto dessa medida é de R$ 13,9 bilhões no ano que vem e R$ 64,6 bilhões até 2019.

Veto 26 – Reajuste do Judiciário
O tema mais polêmico que será analisado pelos parlamentares é o reajuste entre 53% e 78% a servidores do Judiciário. O projeto, vetado por Dilma, previa que as correções fossem escalonadas até 2019. De acordo com o Planejamento, essa proposta vai gerar uma despesa de R$ 5,3 bilhões no ano que vem. Em quatro anos, até 2019, o custo total será de R$ 36,2 bilhões.

Veto 29 – Aposentados
O governo também batalha para manter o veto de Dilma ao texto que estende para todos os aposentados e pensionistas as regras de reajuste anual do salário mínimo. A previsão é de que essa medida gere um gasto de R$ 0,3 bilhão em 2016. Nos próximos quatro anos, a despesa somará R$ 11 bilhões.

Veto 31 – Clubes de futebol
A presidente vetou parcialmente a lei que refinancia as dívidas fiscais e trabalhistas de clubes de futebol. Vários trechos da lei foram vetados pelo Executivo, inclusive um que dava isenção de Imposto sobre a Renda da premiação de uma loteria. Nessa caso, Dilma argumentou que a proposta de insenção implicaria renúncia de receita, sem a devida estimativa de impacto orçamentário.

Veto 33 – Depósitos judiciais
O texto prevê que haverá transferência para a conta única do Tesouro do Estado, do Distrito Federal ou do Município de 70% do valor atualizado dos depósitos referentes a processos judiciais e administrativos. Para isso, cria um fundo de reserva destinado a garantir a restituição da parcela transferida ao Tesouro.

Um trecho da lei vetado pela presidente estabelece que até 10%  da parcela destinada ao fundo de reserva pode ser utilizado, por determinação governo do Estado, do Distrito Federal ou do Município, para constituição de Fundo Garantidor de Parcerias Público-Privadas (PPPs) ou de outros mecanismos de garantia previstos em lei, dedicados exclusivamente a investimentos de infraestrutura.

A presidente argumentou que isso resultaria em redução do mínimo necessário para constituir o fundo de reserva, elevando o risco de insuficiência para se honrar resgates.

Veto 37 – Código de Trânsito
O veto, que trata da retenção, remoção e leilão de veículo, não estava na pauta da última sessão e foi acrescentado à ordem do dia da reunião da próxima quarta. A presidente vetou, parcialmente, um projeto que altera o Código de Trânsito para colocar regras sobre retenção, remoção e leilão de veículos.

Dilma vetou o trecho que revogava um artigo do Código de Trânsito que fixa elementos da penalidade de apreensão de veículo.

Reforma ministerial
No Palácio do Planalto, a expectativa é do anúncio da reforma administrativa, que envolve a redução de ministérios e o corte de cargos comissionados. Na última semana, a presidente Dilma Rousseff dedicou dias inteiros a articulações em torno das mudanças no primeiro escalão do governo. Em meio às negociações, ela recebeu dirigentes do PT, PMDB, PDT e PTB, além de ministros, conselheiros políticos e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Conforme mostrou o G1, o objetivo de Dilma era anunciar as mudanças na Esplanada antes da viagem dela aos Estados Unidos. Um impasse com o PMDB, porém, fez com que ela adiasse o anúncio. A expectativa, segundo informou a Secretaria de Comunicação Social, é que a reforma seja divulgada ainda esta semana.

Colaboraram Laís Alegretti, Fernanda Calgaro, Filipe Matoso e Nathalia Passarinho

Fonte: G1, em Brasília

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com