Ações ordinárias da Petrobras sobem forte, e Bovespa fecha em alta

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta nesta quinta-feira (23), em um dia de muita oscilação nas ações da Petrobras, depois da divulgação do balanço da empresa que mostrou prejuízo recorde de R$ 21 bilhões em 2014 e perdas de R$ 6 bilhões com corrupção.

O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, fechou em alta de 1,95%, a 55.684 pontos. É o maior patamar desde o dia 21 de novembro, quando o Ibovespa fechou a 56.084 pontos. Veja cotação

As ações ordinárias da Petrobras fecharam em alta de 5,63%. Já as preferenciais caíram 1,52%. No início do pregão, as ordinárias chegaram a cair mais de 6%, e as preferenciais, mais de 8%.

Os dois tipos de papéis tiveram movimentos diferentes porque as preferenciais dão preferência no recebimento de dividendos (a parcela dos lucros que é destinada aos acionistas) e na quarta-feira, ao anunciar o balanço, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, afirmou que a companhia não vai pagar dividendos relativos a 2014.

Disparada da Vale
As ações da mineradora Vale foram mais uma vez o destaque do pregão, diante de novo avanço nos preços do minério de ferro, e puxaram os ganhos da Bovespa. Os papéis ordinários da mineradora fecharam em alta de 8,43%, enquanto os preferenciais subiaram 6,56%. Na véspera, as ações da empresa já haviam registrado alta de mais de 9%.

As ações da Usiminas e da CSN também tiveram tiveram destaque, subindo mais de 6% perto do fechamento.

Papéis de bancos, com peso expressivo no Ibovespa, endossaram o avanço, com Itaú Unibanco subindo 2,71% e Bradesco ganhando 2,19%.

CVM abre processo para analisar balanço da Petrobras
A Comissão de Valores Imobiliários (CVM) abriu nesta quinta-feira um processo para analisar o balanço de 2014 divulgado pela Petrobras na véspera. Segundo a CVM, trata-se de um procedimento de análise inicial das demonstrações financeiras, o que não quer dizer que tenham sido identificadas irregularidades.

Na noite de quarta-feira, a Petrobras divulgou, com cinco meses de atraso, os números auditados do terceiro trimestre da companhia, e o balanço de 2014. A companhia registrou no ano passado um prejuízo de R$ 21,587 bilhões –  o maior já registrado entre as empresas de capital aberto brasileiras desde 1986, segundo a consultoria Economatica. A petroleira não apresentava prejuízo desde 1991.

Fonte: G1, em São Paulo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Barra Do Corda portal de notícias, tudo sobre a nossa cidade com:

Rapidez, Verácidade e Ética.

Não se esqueça de se inscrever para receber nossas notícias. Digite seu e-mail e saiba tudo sobre Barra do Corda a nossa cidade.

Informações

Chat
Enviar via WhatsApp
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com